06:15 23 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Ethereum y bitcoin

    Bitcoin desvaloriza até limite psicológico: que fatores podem 'enterrar' criptomoeda?

    CC0 / pexels
    Economia
    URL curta
    Criptomoedas: a revolução financeira silenciosa (47)
    120
    Nos siga no

    Apesar de a primeira criptomoeda ainda ser a mais popular no mundo, cada vez mais especialistas falam que a bolha do bitcoin está à beira de estourar.

    Roman Tkachuk, analista da corretora russa Alpari, explicou à Sputnik França que fatores podem influenciar negativamente a taxa de câmbio do bitcoin ou fazê-la recuperar.

    "Atualmente, as autoridades em todo o mundo fazem pressão sobre as criptomoedas. Isso acontece no Japão, na Coreia do Sul, nos EUA. Se os reguladores em todo o mundo continuarem a pressionar e se os criptoinvestidores e criptotraders não tiverem espaço para realizar suas operações, isso será um período difícil para as moedas digitais", disse ele.

    Entretanto, segundo o especialista, mesmo neste caso o bitcoin não colapsará totalmente.

    "Para o bitcoin sempre existe um mercado negro que não precisa de regulamentação", sublinhou.

    Segundo Tkachuk, se o bitcoin for perseguido, não haverá muitas pessoas a usá-lo e a sua cotação não superará os 1.000 dólares (R$ 3.200). Mesmo assim, ele não desaparecerá. 

    "Se a atitude das autoridades mudar, se for autorizada a compra e venda do bitcoin nas bolsas oficiais e as criptomoedas forem usadas na economia real pelas empresas, o bitcoin, sem dúvida, recuperará as perdas", disse ele.

    De acordo com o especialista, essa criptomoeda tem concorrentes fortes. O bitcoin não tem grande potencial de crescimento, enquanto o dos seus concorrentes tais como ethereum, ripple, dash, monero, é significativamente maior.  

    "No máximo, o valor do bitcoin pode subir dez vezes, enquanto o preço das outras criptomoedas pode aumentar 100 ou até mais vezes", concluiu ele.

    Embora em 2017 o preço do bitcoin tenha aumentado mais de 20 vezes, no mercado de criptomoedas se observa uma grande volatilidade. Por exemplo, em 17 de janeiro, o seu valor caiu mais de 25% em apenas 24 horas. Hoje (2), a moeda está sendo comercializada por menos de 9,3 mil dólares (R$ 30 mil).

    Tema:
    Criptomoedas: a revolução financeira silenciosa (47)
    Tags:
    criptomoedas, dólar, bitcoin, finanças
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar