06:01 23 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Dólar com bandeira dos EUA de fundo

    Hegemonia do dólar não será eterna: mais cedo ou mais tarde a história se repete

    CC BY 2.0 / Images Money / Dollar
    Economia
    URL curta
    291
    Nos siga no

    A hegemonia do dólar no sistema financeiro mundial não pode durar eternamente. Mais cedo ou mais tarde acabará, opinam vários especialistas.

    Muitos economistas consideram que agora é difícil imaginar que o dólar, como moeda de reserva mundial, venha a colapsar. Entretanto, alguns especialistas creem que o petrodólar já sofreu o primeiro duro golpe. 

    Isso ocorreu quando a Venezuela se recusou a aceitar dólares no comércio de petróleo para mostrar ao mundo que há um sistema alternativo ao petrodólar. Posteriormente, o país começou a publicar os índices do preço do petróleo denominados em yuanes. Além disso, a Venezuela, a Rússia e o Irã estão atualmente ponderando a possibilidade de lançar uma criptomoeda apoiada por petróleo.

    O gerente de fundos de alto risco Erik Townsend discutiu o futuro do dólar com o fundador da Forest for the Trees (FFT), Luke Gromen, e o fundador da Morgan Creek, Mark Yusko.

    "Considero que a causa está relacionada com a estrutura do sistema eurodólar [depósitos em dólares nos bancos localizados fora do território dos EUA, em geral na Europa, onde a prática teve início]. Se um ou outro país quiser deixar de usar o dólar, paradoxalmente isso aumentará a força da divisa norte-americana", disse Luke Gromen.

    A perda de peso do dólar no comércio internacional foi registrada no terceiro trimestre de 2014, particularmente no comércio de produtos energéticos entre a Rússia e a China. Para Gromen, o dólar continuará enfraquecendo no futuro porque "esse enfraquecimento está em conformidade com os interesses da segurança nacional dos EUA".

    Yusko, por sua vez, estabelece paralelismos entre o dólar e a libra esterlina, que precedeu a divisa norte-americana como moeda de reserva mundial de referência.

    "Os norte-americanos consideram que o dólar sempre tem sido a moeda de reserva mundial. Mas isso não é verdade. O dólar adquiriu esse estatuto apenas a partir de 1944, substituindo a libra esterlina", explicou ele.

    O especialista liga esse problema com o fato de, em 1913, o Reino Unido ter intervindo no Oriente Médio e se endividado enormemente. Esses acontecimentos contribuíram para o colapso da libra esterlina e para a liderança do dólar.

    "Em 2013, os EUA intervieram no Oriente Médio, contraíram dívidas e com o dólar aconteceu o mesmo que com a libra esterlina muitos anos atrás. Paralelamente, a cotação do yuan chinês aumentou consideravelmente em relação à da moeda norte-americana", sublinhou o fundador da Morgan Creek.

    "Quando olho ao redor, penso que está claro que a China tem um plano. Durante as últimas cinco décadas, a implementação desse plano levou a um crescimento bastante harmonioso [da sua moeda]", declarou ele.

    Em outras palavras, Yusko está convencido de que o yuan chinês substituirá o dólar como a moeda de reserva mundial até 2050, quando o país se tornar uma força dominante.

    Mais:

    Adeus ao dólar no Qatar? Moeda norte-americana é cada vez mais escassa
    A alternativa ao dólar que Rússia propõe aos seus cidadãos
    Economista: rublo é mais atraente do que euro e dólar
    Nada é eterno: os dias do dólar estão contados?
    Tags:
    guerra, yuan, sistema financeiro, dólar, China, Venezuela, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar