19:48 17 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Bitcoin

    Bitcoin vai colapsar, diz multimilionário saudita

    © REUTERS / Benoit Tessier/File Photo
    Economia
    URL curta
    Criptomoedas: a revolução financeira silenciosa (47)
    424
    Nos siga no

    Com o preço do bitcoin começando a cair depois de atingir seu nível máximo de mais de 6 mil dólares ($R 18 mil) em 20 de outubro, o príncipe saudita Alwaleed bin Talal deixou claro que partilha a opinião do empresário norte-americano Jamie Dimon, que não tem confiança na criptomoeda.

    Em 23 de outubro, o bilionário previu que o bitcoin entraria em colapso em breve.

    "Não tenho confiança nesse bitcoin. Creio que um dia colapsará como a Enron", declarou o príncipe, referindo-se à empresa energética norte-americana Enron Corporation, cujo rápido crescimento se deveu a uma série de fraudes e que decretou falência súbita em 2001.

    "Essa coisa não está regulamentada, não é controlada nem monitorada", sublinhou Walid.

    Suas declarações se seguiram ao comentário da Autoridade Monetária da Arábia Saudita (banco central do país) que afirmou que a condição atual do bitcoin ainda não permite tomar decisões e regular o impacto da criptomoneda.

    "Acredito que devem passar uns cinco anos para que possamos concluir que tem uma influência real na moeda em geral", disse o assessor sênior da Autoridade Monetária da Arábia Saudita, Abdulmalik Al-Sheikh, à CNBC.

    Alwaleed bin Talal está de acordo com Jamie Dimon, CEO da J. P. Morgan, que previu o colapso do bitcoin no início de setembro. Entretanto, desde essa previsão, o preço da criptomoeda, que era de cerca de 3,8 mil dólares ($R 12,3 mil), continuou crescendo.

    No entanto, existe a opinião que as vantagens tecnológicas das criptodivisas podem ser usadas sem perder o controle sobre a sua circulação. Por exemplo, a Rússia decidiu criar o "criptorublo", uma criptomoeda nacional russa que vai combinar as vantagens informáticas das moedas digitais com o monitoramento centralizado.

    O bitcoin é a primeira moeda digital, criada em 2008. Embora hoje haja mais de mil criptomoedas, o bitcoin permanece como a mais usada no mundo.

    Tema:
    Criptomoedas: a revolução financeira silenciosa (47)
    Tags:
    criptomoeda, finanças, bitcoin, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar