14:29 27 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Economia
    URL curta
    490
    Nos siga no

    Daqui a 30 anos, a Internet será mais importante para a economia global do que o petróleo hoje em dia, disse o fundador e presidente da plataforma comercial Alibaba Group, Jack Ma, em Moscou.

    O multimilionário chinês declarou que as tecnologias digitais serão a solução para muitos problemas de hoje e contribuirão para o desenvolvimento de um mundo sustentável, tornando as pessoas mais felizes. Quanto à economia, ele assegurou que o mundo está esperando a mudança para um comércio totalmente eletrônico e que, em breve, a indústria deixará de criar novos empregos.

    "Em breve, não importará se algo é feito na China, nos EUA ou em outro lugar. A indústria deixará de criar novos empregos, porque as máquinas e a inteligência artificial serão encarregadas da produção, enquanto as pessoas se dedicarão a outras coisas", previu Jack Ma.

    Ao mesmo tempo, o multimilionário acalmou o público, explicando que não há com que se preocupar. "Sim, ao longo do tempo, as máquinas se tornarão cada vez mais parecidas com os seres humanos, mas, afinal de contas, as pessoas continuarão sendo pessoas. Temos fé, relações, valores que as máquinas não têm, por isso não acho que elas possam ocupar nosso lugar", concluiu ele.

    Jack Ma fez essas declarações no fórum Inovações Abertas, realizado na região de Moscou entre 16 e 18 de outubro de 2017. O tema principal deste ano é a economia digital e os seus desafios para o mundo. Além de Jack Ma, o fórum contou com a participação de Michio Kaku, físico teórico e futurista; Charles Henry Adler, cofundador do Kickstarter, o maior site de financiamento coletivo, John Nosta, presidente de uma das maiores empresas dedicadas ao tema da saúde digital, a NostaLab. 

    Mais:

    Da China para a Rússia: Alibaba planeja expansão no mercado russo
    Tags:
    inteligência artificial, comércio internacional, economia mundial, Internet, Jack Ma
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar