00:35 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Empresários sírios e chineses exibem bandeiras dos dois países durante encontro em Pequim para discutir projetos de reconstrução da Síria

    Chineses analisam projetos de investimento na Síria

    © REUTERS/ Jason Lee
    Economia
    URL curta
    370

    A Agência de Investimentos Síria (AIS) e o Conselho de Negócios Sírio-Chinês assinaram nesta terça-feira um programa de trabalho conjunto com o objetivo de promover as oportunidades de investimento disponíveis na Síria.

    Segundo esse documento, o programa informará à agência sobre os tipos de setores da economia síria que podem interessar aos investidores chineses. A agência, por sua vez, deverá buscar informações sobre as oportunidades disponíveis nessas áreas de interesse e apresentá-las ao conselho. Além disso, o programa também pretende tornar mais simples os projetos de investimento, otimizando os processos administrativos para a liberação de licenças. 

    De acordo com o embaixador chinês em Damasco, Qi Qianjin, Pequim possui uma política consistente de promoção das relações comerciais, políticas e econômicas com a Síria, e, além disso, existe um forte desejo dos empresários chineses de participar dos projetos de reconstrução da Síria. Para ele, essa parceria entre os dois países vai ficar cada vez mais forte à medida que as forças leais ao presidente Bashar Assad forem alcançando mais vitórias sobre os grupos terroristas que ainda controlam algumas partes do território sírio.

    Apesar da grave crise pela qual a Síria tem passado ao longo dos últimos anos, o chefe da diplomacia chinesa no país árabe, citado pela agência SANA, destacou que os sírios continuaram mantendo relações comerciais importantes com a China ao longo desse período, e é o seu dever se esforçar para "construir uma ponte entre os dois povos e os dois governos, expandindo os investimentos entre China e Síria". 

    Mais:

    Opinião: EUA usam Pyongyang para recordar à China seu lugar
    Trump pede que China seja investigada por roubo de propriedade intelectual
    Oposicionista sírio: 'Percebi que forças ocidentais pretendem dividir a Síria'
    Tags:
    investimentos, economia, comércio, SANA, Bashar Assad, Qi Qianjin, Damasco, Pequim, China, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik