12:17 20 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Bandeiras chinesas e norte-americanas

    Investigação dos EUA contra a China pode levar a uma guerra comercial

    © AP Photo / Ng Han Guan, Pool
    Economia
    URL curta
    303
    Nos siga no

    A investigação às violações dos direitos de propriedade intelectual pela China, iniciada pelos EUA, pode levar a uma "guerra comercial" entre dois países, informou a mídia chinesa.

    Segundo um artigo de Mei Xinyu, pesquisador do Instituto Internacional do Comércio e Cooperação Econômica do Ministério do Comércio da China, publicado na segunda-feira (14) no China Daily, as medidas unilaterais dos EUA "poderão levar a uma guerra comercial".

    Anteriormente, a edição Politico, com referência a uma fonte na administração norte-americana, informou que o presidente dos EUA Donald Trump planeja anunciar uma investigação de alegadas violações dos direitos de propriedade intelectual americana e transferência de tecnologias por parte da China. Foi assinalado que Trump planeja usar o artigo 301 do ato comercial de 1974. O artigo permite que os EUA apliquem unilateralmente barreiras comerciais aos produtos estrangeiros, o que podem levar ao aumento das taxas de importação.

    Mei Xinyu acrescentou que o artigo 301 tem algumas restrições. Segundo o analista, entre 1989 e 2009 já foram iniciadas muitas investigações em relação às empresas chinesas, mas "apesar disso, a economia chinesa se desenvolveu de forma rápida e estável". 

    "A aplicação do artigo 301 pelos EUA não afetará muito o desenvolvimento econômico da China", disse o especialista.

    Mais:

    Obrigado, Trump! Por que as sanções anti-russas são positivas para a Rússia?
    Trump: Estados Unidos serão a maior potência nuclear na Terra
    Há 18 anos, Trump dizia o que faria com a Coreia do Norte se fosse presidente (VÍDEO)
    Tags:
    relações bilaterais, investigação, propriedade intelectual, exportações, guerra comercial, Donald Trump, EUA, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar