07:36 14 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Loja militar Voentorg

    Aquisição proveitosa: Bilionário chinês se aproxima sorrateiramente ao Kremlin

    © Sputnik /
    Economia
    URL curta
    2122

    Essa aquisição se tornou numa verdadeira sensação para o mercado imobiliário da Rússia. Guo Guangchang é o presidente da empresa chinesa Fosun International, que criou especialmente para este negócio uma empresa conjunta com a empresa russa Avica.

    Assim, Guo Guangchang vai se tornar o proprietário do edifício da Loja Militar (Voentorg em russo) com 70 mil metros quadrados que fica a 500 metros do Kremlin.

    Tal aquisição mostra também o alto nível da cooperação existente entre a Rússia e a China, segundo acrescentou em entrevista à Sputnik Sayan Tsirenov, chefe do departamento de mercados de capital da empresa internacional de consultoria Colliers.

    "Uma empresa sólida como Fosun, se olharmos suas aquisições em outros países, sempre comprou edifícios emblemáticos. O mercado russo de bens imobiliários não é exceção. Também é claro porque o edifício da Voentorg chamou a atenção do investidor chinês", disse Tsirenov.

    É a maior aquisição da China no setor imobiliário da Rússia e é mesmo o primeiro negócio da empresa Fosun no mercado russo, segundo comunicou Tsirenov à Sputnik.

    A Loja Central Universal Militar Voentorg
    © Sputnik /
    A Loja Central Universal Militar Voentorg

    "O aparecimento de um investidor institucional tão grande no mercado russo mostra que a situação não é tão má como acham no Ocidente", adiantou Tsirenov.

    Em 2014, quando o último proprietário colocou o edifício da Voentorg à venda, o preço foi estimado em 500-550 milhões de dólares. Havia vários compradores prontos a compra-lo, mas no final ninguém o comprou e o preço diminuiu. O preço da atual aquisição é estimado, segundo Tsirenov, em 9-10 mil milhões de rublos (150 milhões de dólares).

    "Na minha opinião, a empresa Fosun é um investidor a longo prazo, isto é, esta foi uma aquisição muito lucrativa para os compradores. O mercado russo de bens imobiliários esteve caindo durante dois anos consecutivos e agora, provavelmente, estará ao seu nível mais baixo. […] Por isso o investidor chinês escolheu a altura mais conveniente: realizou a aquisição quando tudo se tornou mais barato", disse Tsirenov.

    Segundo ele, essa aquisição pode representar o interesse por parte dos investidores chineses e prenunciar a realização de outras aquisições.

    Mais:

    EUA mais uma vez perdem status de 'maior economia' para a China
    China sugere intensificar cooperação para acelerar recuperação da economia global
    Tags:
    economia, aquisição, capital, investimento, loja, edifício, Kremlin, Guo Guangchang, China, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik