01:52 25 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    8455
    Nos siga no

    Nesta terça-feira (28), o Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul informou que a Coreia do Norte havia lançado um "projétil não identificado" no mar do Japão.

    De acordo com a agência de notícias Yonhap, o Estado-Maior Conjunto não indicou o tipo do míssil disparado. No entanto, os alertas normalmente são emitidos apenas quando acreditam que o teste seja de um míssil balístico.

    Apesar de não ter informado sobre o tipo de projétil, o Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul supôs que tenham sido lançados diversos mísseis de cruzeiro, que voaram mais de 150 quilômetros.

    "Nesta manhã, a Coreia do Norte lançou [...] na província de Gangwon diversos projéteis em direção ao mar do Japão, possivelmente mísseis de cruzeiro. Nossos militares, em meio à possibilidade de novas operações militares da Coreia do Norte, seguem monitorando e mantêm prontidão permanente, agora os serviços de inteligência dos EUA e da Coreia do Sul estão investigando cuidadosamente as informações disponíveis", afirmaram os militares.

    A Coreia do Norte usou o mar do Japão para testar uma série de novos mísseis balísticos de curto alcance nos últimos anos, além de recentemente ter disparado um novo míssil a partir de um vagão de trem, com o objetivo de elevar sua capacidade de sobrevivência, bem como um míssil de cruzeiro de longo alcance.

    Segundo a Kyodo News, o Ministério da Defesa japonês relatou que os norte-coreanos lançaram um único míssil e era pouco provável que tivesse caído na zona econômica exclusiva do Japão.

    Por sua vez, o embaixador da Coreia do Norte, Kim Song, assegurou na ONU que Pyongyang tem "direito" de testar suas armas, segundo a agência de notícias AFP.

    O representante norte-coreano pediu aos EUA que abandonem sua "política hostil" contra o país asiático, observando que nada pode negar à sua nação o direito de autodefesa e testar armas, informou a Reuters.

    Posteriormente, os militares norte-americanos afirmaram que não há ameaça imediata do lançamento do míssil norte-coreano.

    "Estamos cientes do lançamento do míssil e estamos em contato próximo com nossos aliados e parceiros. Embora tenhamos avaliado que o evento não representa uma ameaça imediata ao pessoal ou território dos EUA, ou aos nossos aliados, o lançamento destaca o impacto desestabilizador do programa de armas ilícitas da Coreia do Norte", comunicou à Sputnik o Comando Indo-Pacífico dos EUA.

    "O compromisso dos EUA com a defesa da Coreia do Sul e do Japão permanece inflexível", ressaltou.

    O lançamento de teste ocorreu momentos antes de o embaixador da Coreia do Norte nas Nações Unidas discursar na Assembleia Geral da ONU, que decorre em Nova York.

    Mais:

    Japão realiza exercícios navais com França e EUA no mar da China Oriental
    Japão critica uso do termo 'mar do Leste' por militar dos EUA e pede correção
    China emite alerta ao Japão sobre 'movimentos provocativos' no disputado mar da China Oriental
    Tags:
    Coreia do Norte, míssil, míssil balístico, míssil de cruzeiro, projétil, Mar do Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar