10:10 22 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    141559
    Nos siga no

    Força Aérea dos EUA e empresa Lockheed Martin mostraram em um vídeo o teste de aeronaves C-17A Globemaster III e EC-130J Super J lançando paletes com mísseis de cruzeiro furtivos AGM-158B (JASSM-ER).

    Na descrição do vídeo a empresa norte-americana afirma que o conceito de munições paletizadas lançadas do ar Rapid Dragon "transforma aeronaves em plataformas letais de mísseis de cruzeiro que podem aumentar a capacidade de caças táticos e bombardeiros estratégicos".

    Destaca-se ainda que a aplicação deste novo conceito "permite que os comandantes de combate ataquem a partir de um maior número de aeródromos e atinjam mais alvos".

    Esta demonstração faz parte do teste Rapid Dragon do Laboratório de Pesquisa da Força Aérea. Trata-se de um esforço para desenvolver um sistema para lançar mísseis de cruzeiro de longo alcance a partir da rampa traseira de aeronaves de transporte, escreve portal FlightGlobal.

    A ideia do sistema é a seguinte: um lote de mísseis de cruzeiro é colocado em uma espécie de caixa montada em cima de uma palete e lançado para fora da aeronave. Mais tarde, vários paraquedas são ativados para travar a descida. Em seguida, os mísseis de cruzeiro são acionados para atingir os alvos.

    Além da sua força de bombardeiros, a Força Aérea dos EUA busca novas maneiras de lançar mísseis de cruzeiro em massa para que o ataque possa suprimir e romper as defesas antiaéreas de adversários avançados como a China ou Rússia, conclui portal.

    Mais:

    Força Aérea dos EUA revela condições para levantar proibição de décadas a exportações de F-22 Raptor
    Drone da Boeing realiza 1º reabastecimento aéreo de caça F-35 (VÍDEO)
    Projeto de novo motor pode reduzir drasticamente ruído emitido por caças
    Tags:
    Força Aérea dos EUA, míssil de cruzeiro, China, Rússia, defesa antiaérea
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar