01:18 25 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    41021
    Nos siga no

    Em 5 de setembro deste ano, 19 jatos chineses invadiram as zonas de defesa aérea de Taiwan, contribuindo para que as tensões entre Taipé e Pequim se mantenham altas.

    Taiwan iniciou, em 13 de setembro, exercícios militares de cinco dias durante os quais os pilotos de caças F-16 praticam uma determinada manobra especial, que ajudará caso as pistas de pouso não estiverem disponíveis para aterrissagem, reporta The Eurasian Times.

    A ameaça chinesa

    Desde que Xi Jinping subiu ao poder, a China tem empregado várias táticas para exercer pressão sobre o território de Taiwan.

    Estas medidas foram intensificadas desde que a atual presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, foi eleita em 2016. A estratégia do gigante asiático é, segundo a mídia, desgastar Taiwan e levar seus cidadãos a concluir que a melhor opção é a unificação com o continente.

    Pequim aumentou a frequência e intensidade de suas patrulhas com bombardeiros, aviões de caça e aeronaves de vigilância do Exército de Libertação Popular (ELP) da China sobre Taiwan. Adicionalmente, para deixarem claro seu poderio militar, as forças chinesas também têm frequentemente feito navegar embarcações de guerra e porta-aviões através do estreito de Taiwan.

    Caça F-16 da Força Aérea de Taiwan
    © AP Photo / Wally Santana
    Caça F-16 da Força Aérea de Taiwan

    Após Taiwan ter recentemente firmado um acordo de US$ 62 bilhões (cerca de R$ 325,4 bilhões) com a companhia norte-americana Lockheed Martin para adquirir 66 novos jatos F-16 Viper até 2026, vários especialistas acreditam que, caso irrompa uma missão de reunificação pela força, o primeiro passo da China poderia ser a destruição dos aeródromos e centros de comando de Taiwan.

    Preparação para uma guerra potencial

    Taiwan lançou seus maiores jogos de guerra de cinco dias de 2021, os exercícios anuais Han Kuang realizados pela 37ª vez, em 13 de setembro. As forças de defesa da ilha realizaram simulações para preparar Taiwan para um potencial ataque chinês, sendo que o primeiro dia consistiu do treinamento para ataques biológicos e químicos, juntamente com a preservação em combate.

    Os tanques de batalha principais, jatos de caça e navios de guerra da ilha foram transferidos para abrigos designados em preparação para o contra-ataque e reposicionamento.

    Taiwan interceptou, pelo menos, seis avisos de rádio referentes a aproximação de aeronaves do ELP entre as 11h14 e 14h01 (entre 00h14 e 03h01, no horário de Brasília), hora local de hoje.

    Hoje é o terceiro dia dos jogos de guerra anuais Han Kuang de Taiwan: exercícios anti-pouso e treinamento de pista de guerra

    Na terça-feira (14), o Ministério da Defesa de Taiwan disse que sua polícia militar simulou ataques de sabotagem em uma infraestrutura crucial, informa a matéria.

    No entanto, a parte mais antecipada dos exercícios, um cenário em que ataques com mísseis da China atingem as bases aéreas de Taiwan e as principais instalações de defesa, foi realizada nesta quarta-feira (15).

    Uma vez que as Forças Armadas da China investem 15 vezes mais em suas capacidades do que as de Taiwan, os estrategistas taiwaneses assumiram uma postura centrada na guerra assimétrica e na defesa contra mísseis.

    Mais:

    'Assassino de porta-aviões': Taiwan lança corveta furtiva de mísseis para se proteger de inimigos
    China pede aos EUA que 'interrompam todos os intercâmbios oficiais' com Taiwan
    Caça chinês emite aviso a aeronave militar dos EUA próximo de Taiwan (VÍDEO)
    Tags:
    Taiwan, China, treinamento militar, guerra, preparação, tensão geopolítica
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar