09:25 22 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    5465
    Nos siga no

    China está utilizando todos os instrumentos de poder para atingir seus objetivos, enquanto os EUA estão ficando para trás, disse nesta sexta-feira (6) o general Charles Brown Jr., comandante do Estado-Maior da Força Aérea dos EUA.

    "Eu diria que a China, a República Popular da China, está usando todos os instrumentos de poder para alcançar seus objetivos, e nós estamos ficando para atrás", afirmou Brown em discurso no Clube Nacional de Imprensa.

    Brown acrescentou ainda que a China se converteu em um "concorrente estratégico com capacidades de liderança mundial, negação de acesso e interdição de área", que foram projetados sob medida para superar os EUA.
    Militar observa o horizonte na casa do piloto enquanto o destróier  USS John S. McCain conduz operações de rotina em andamento em apoio à estabilidade e segurança para um Indo-Pacífico livre e aberto, no Estreito de Taiwan
    © AP Photo / Especialista de Comunicação em Massa de 2ª Classe Markus Castaneda
    Militar observa o horizonte na casa do piloto enquanto o destróier USS John S. McCain conduz operações de rotina em andamento em apoio à estabilidade e segurança para um Indo-Pacífico livre e aberto, no Estreito de Taiwan

    No mês passado, o tenente-general David S. Nahom, vice-chefe do Estado-Maior da Força Aérea para Planejamento e Programas, disse ao Congresso que a China está reforçando suas capacidades aéreas ofensivas muito mais rápido do que os planejadores dos EUA previram quando elaboraram três anos atrás a Estratégia de Defesa Nacional.

    Charles Brown, que antes de ocupar seu cargo atual serviu como Comandante do Componente Aéreo do Comando Indo-Pacífico dos EUA, enfatizou que, se nada mudar, Washington corre o risco de perder a sua vantagem competitiva no ambiente global altamente disputado, sua credibilidade junto de aliados e parceiros e sua capacidade de defender os interesses nacionais.

    Mais:

    Pyongyang rotula de 'provocação' plano do Reino Unido de implantar navios de guerra na Ásia-Pacífico
    Exercícios militares de grande escala dos EUA não conseguem assustar China e Rússia, afirma jornal
    Japão desiste de adquirir mísseis antinavio dos EUA devido a aumento de preço, diz mídia
    Tags:
    Força Aérea dos EUA, China, força militar, Indo-Pacífico, interesse nacional
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar