07:24 16 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    3266
    Nos siga no

    Nesta quarta-feira (4), o primeiro porta-aviões construído na Índia, chamado INS Vikrant, começou suas provas de mar. Ele está previsto para entrar em serviço no próximo ano.

    A embarcação foi construída no estaleiro de Cochin e teve um custo de US$ 3,5 bilhões (R$ 18 bilhões). O navio tem 262 metros de comprimento e descolamento de 40 mil toneladas, o que permite carregar um total de 30 aeronaves, incluindo caças e helicópteros.

    O navio INS Vikrant operará caças MiG-29K, helicópteros de alerta precoce Kamov-31, helicópteros multifuncionais MH-60R e outros helicópteros leves, segundo informou o Ministério da Defesa da Índia.

    ​Dia orgulhoso e histórico para a Índia enquanto o Vikrant reencarnado navega para suas primeiras provas de mar hoje, no 50º ano do papel-chave de seu predecessor ilustre na vitória da guerra de 1971. O maior e o mais complexo navio de guerra já projetado e construído na Índia. Muitos outros se seguirão.

    Espera-se que a embarcação entre em serviço até agosto de 2022 e este será o segundo porta-aviões da Marinha indiana. De momento, o único porta-aviões que a Índia possui é o navio de fabricação russa INS Vikramaditya.

    O porta-aviões impulsionará as capacidades ofensivas e de vigilância indianas para competir com a presença crescente da China na região do oceano Índico. A China já tem dois porta-aviões e pretende aumentar a frota até dez embarcações.

    Mais:

    Irã possui capacidades de realizar qualquer tipo de operação com drones, afirma general
    Pyongyang rotula de 'provocação' plano do Reino Unido de implantar navios de guerra na Ásia-Pacífico
    Magadan: submarino diesel-elétrico de ataque russo conclui testes de navegação
    Rússia desenvolve novíssimo míssil hipersônico Kh-95 de longo alcance para combate não nuclear
    Tags:
    defesa, Índia, navio, porta-aviões, teste, caça, helicóptero
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar