07:54 26 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    0721
    Nos siga no

    EUA estão estudando a possibilidade de colocar em posições avançadas especialistas em China, a fim de competir mais eficazmente com Pequim, disse diretor da Agência Central de Inteligência (CIA) William Burns em entrevista à organização NPR.

    "Durante a Guerra Fria, tanto no Departamento de Estado como na CIA, nós enviamos corretamente para posições avançadas especialistas em União Soviética para nos ajudarem a competir eficazmente. Penso que o mesmo se aplica [aqui], e esta é uma das coisas que estou analisando agora para implantar especialistas em China em posições avançadas – sejam eles agentes de operações, analistas, tecnólogos também – para nos tornar mais eficazes nessa competição, nessa rivalidade no terreno também", afirmou chefe da CIA nesta quinta-feira (22).

    Burns disse que a China é o maior desafio geopolítico para os EUA no século XXI, e que o setor da tecnologia é a maior área de competição entre os dois países.
    Diretor da CIA, William Burns, durante sessão do Comitê de Inteligência sobre ameaças mundiais, Capitólio, Washington DC, 15 de abril de 2021
    © AFP 2021 / AL DRAGO
    Diretor da CIA, William Burns, durante sessão do Comitê de Inteligência sobre ameaças mundiais, Capitólio, Washington DC, 15 de abril de 2021

    Além do mais, o diretor da CIA afirmou que os EUA se conformaram com o fato de que já não são o "único rapagão" no bloco geopolítico.

    As capacidades avançadas de vigilância técnica da China, tais como as cidades inteligentes, tornaram muito mais complicada a tarefa de se manter à frente do serviço de inteligência chinês e realizar espionagem no exterior.

    Segundo Burns, em resposta a CIA deve igualmente transformar suas técnicas, métodos e tecnologias usadas na espionagem moderna.

    Mais:

    Maior ameaça: FBI abre investigação sobre China 'a cada 10 horas', diz diretor do departamento
    EUA estariam criando força-tarefa para responder a suposto ciberataque da China
    Contenção de Rússia e China: para que serve presença dos EUA no Afeganistão?
    Tags:
    agências de inteligência, Agência Central de Inteligência, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar