04:55 30 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    13998
    Nos siga no

    A Rússia testou no início da segunda-feira (19) o míssil hipersônico Tsirkon a mais de 350 quilômetros de distância, com o Pentágono crendo que isso acarreta "riscos significativos".

    O Departamento de Defesa dos EUA está ciente do teste russo de seu míssil supersônico Tsirkon que ocorreu no início do dia, e o considera uma atividade desestabilizadora, disse na segunda-feira (19) John Kirby, porta-voz do Pentágono.

    "Certamente, estamos cientes das reivindicações do presidente [russo Vladimir] Putin", disse Kirby em um briefing de imprensa, em referência aos sistemas de mísseis hipersônicos.

    "É importante notar que os novos mísseis hipersônicos da Rússia são potencialmente desestabilizadores e representam riscos significativos, porque são sistemas com capacidade nuclear".

    No início da segunda-feira (19) o Ministério da Defesa da Rússia disse que a fragata russa Admiral Gorshkov disparou com sucesso um míssil hipersônico Tsirkon contra um alvo terrestre localizado a uma distância de mais de 350 quilômetros.

    "Nas águas do mar Branco, a fragata do projeto 22350 Admiral Gorshkov disparou um míssil hipersônico Tsirkon contra um alvo terrestre localizado na costa do mar de Barents", anunciou o Ministério da Defesa da Rússia em um comunicado.

    "Segundo dados de controle objetivo, o míssil Tsirkon atingiu o alvo com um impacto direto a uma distância de mais de 350 quilômetros", indica.

    As características táticas e técnicas do míssil Tsirkon foram confirmadas nos testes, e a velocidade de voo superou em cerca de sete vezes a velocidade do som. O Tsirkon pode atingir a velocidade máxima de Mach 9 (11.016 km/h).

    Testes dos mísseis hipersônicos

    Uma fonte disse à Sputnik em maio que a Rússia concluiria os testes Tsirkon para navios de superfície até o final do verão de 2021, enquanto os testes estatais do sistema de mísseis para lançamento de superfície e submarino deveriam estar concluídos até o final de 2021.

    Em janeiro de 2021 Aleksei Krivoruchko, vice-ministro da Defesa russo, previu que os testes estatais do míssil hipersônico Tsirkon culminariam em 2021 com lançamentos de submarinos, abrindo o caminho para a produção em série para a Marinha da Rússia em 2022.

    Em 2020 foram realizados três lançamentos de testes de Tsirkon a partir da fragata Admiral Gorshkov, durante os quais dois atingiram alvos marítimos e um atingiu um alvo terrestre.

    Mais:

    'Difíceis de neutralizar': por que EUA querem seguir com negociações sobre armas nucleares?
    Rússia tem frota naval moderna que representa 'desafios únicos' à OTAN, diz Business Insider
    'Estamos na vanguarda, não há segredo': Rússia avança aperfeiçoando seus sistemas hipersônicos
    Tags:
    Ministério da Defesa da Rússia, Ministério da Defesa, mar Branco, Tsirkon, Admiral Gorshkov, John Kirby, EUA, Departamento de Defesa dos EUA, Pentágono, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar