20:00 02 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    0 81
    Nos siga no

    No dia 27 de junho, dois dispositivos explosivos improvisados, de baixa intensidade, foram lançados de um drone contra a base aérea de Jammu, causando pequenos danos.

    A Força Aérea indiana (IAF, na sigla em inglês) iniciou o processo de aquisição de sistemas antidrone (CUAS, na sigla em inglês) que podem destruir múltiplos drones com armas de energia dirigida a laser em apenas dez segundos, uma vez que o alvo seja detectado.

    O documento emitido pela IAF indica que o sistema de drone é capaz de manter seu desempenho mesmo a uma altitude de 15.000 pés, indicando que estes sistemas serão integrados ao longo das fronteiras com a China e o Paquistão.

    "O CUAS é destinado a detectar, rastrear, identificar, designar e neutralizar drones hostis. A arma de energia dirigida a laser é essencialmente necessária como uma opção de neutralização", menciona o documento.

    A IAF ressaltou que a entrega dos sistemas deve começar o "mais rápido possível após a assinatura do contrato, preferencialmente em 12 meses", observando que as aquisições serão realizadas apenas através de fornecedores indianos e a preferência será dada aos que tenham mais componentes produzidos pelo país.

    Mais:

    Índia testa míssil balístico de nova geração na costa de Odisha (FOTOS)
    Em ofensiva histórica, Índia move 50 mil militares para fronteira com China, diz mídia
    Índia culpa China por 'perturbar a paz em Ladakh' e violar pactos bilaterais
    Tags:
    armas laser, veículo aéreo não tripulado, drone, equipamentos militares, militares, Índia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar