19:57 02 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    5437
    Nos siga no

    A Marinha dos EUA confirmou que esta é a primeira vez em mais de 20 anos que um submersível de mísseis balísticos da classe Ohio visita a base da Marinha Real britânica neste território ultramarino.

    O submarino norte-americano USS Alaska chegou à base naval de Gibraltar em 28 de junho para reabastecer e fins logísticos.

    Lenaya Rotklein, tenente da Marinha e porta-voz das Forças Navais dos EUA na Europa e África e da 6ª Frota dos EUA, disse à edição War Zone que se trata da primeira vez que um submarino de mísseis balísticos da classe Ohio faz uma visita à referida base naval britânica desde 1999.

    "O Alaska está em uma patrulha de rotina na área de operações da 6ª Frota em apoio aos interesses de segurança nacional dos EUA na Europa e África. Esta escala técnica reforça a cooperação entre os Estados Unidos e o Reino Unido-Gibraltar", disse Rotklein.

    A porta-voz não especificou quais eram as necessidades "logísticas" do submarino que o obrigaram a parar em Gibraltar.

    Mais algumas fotos do [submarino] USS Alaska SSBN 732, que chegou ontem (28 de junho) a Gibraltar.

    A edição ressalta que o submarino de propulsão nuclear USS Alaska quase certamente transporta dezenas de armas termonucleares. Cada um dos navios de mísseis balísticos intercontinentais da classe Ohio pode carregar até 20 mísseis balísticos Trident D5.

    Cada míssil deste tipo possui até 14 ogivas nucleares W76-1 ou W88 com uma potência estimada em cerca de 100 quilotons e 475 quilotons respetivamente.

    A mídia sublinha que a visita do navio é um pouco incomum, não sendo frequente a publicidade das atividades operacionais dos submarinos nucleares, que geralmente procuram evitar qualquer tipo de atenção durante suas patrulhas de dissuasão nuclear.

    Nesta quinta-feira (1º) de julho, o submarino americano concluiu o reabastecimento e seguiu rumo ao mar Mediterrâneo para realização das missões estabelecidas.

    Recentemente, tripulações de navios da Marinha da Rússia realizaram exercícios no mar Mediterrâneo sob a vigilância de um caça F-35 baseado no porta-aviões britânico HMS Queen Elizabeth.

    O cruzador de mísseis Moskva, as fragatas Admiral Essen e Admiral Makarov, bem como os submarinos Stary Oskol e Rostov-na-Donu participam das manobras. As tripulações dos navios russos enfrentaram ataques aéreos de um inimigo hipotético.

    Para além disso, o agrupamento naval britânico, com seu navio-almirante, o porta-aviões HMS Queen Elizabeth, está no mar Mediterrâneo, ao sul de Chipre, perto da área dos exercícios russos.

    Mais:

    Marinha dos EUA retira ênfase em 'meta' de 355 navios e propõe força naval polivalente
    Aparecimento mais frequente de inteligência da OTAN em território da Noruega é um 'sinal à Rússia'
    Mídia: desgaste precoce obriga Marinha dos EUA a 'canibalizar' peças de uns submarinos para outros
    Tags:
    Reino Unido, Marinha da Rússia, Mar Mediterrâneo, mísseis balísticos, submarino nuclear
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar