20:09 02 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    71054
    Nos siga no

    Na semana passada, o submarino nuclear russo Belgorod foi lançado ao mar pela primeira vez para realizar testes de navegação. Fotos e vídeos do submersível deixando as instalações do estaleiro apareceram nas redes sociais.

    O Belgorod (Projeto 09852) é o primeiro navio portador dos drones subaquáticos nucleares Poseidon, o novo armamento de dissuasão estratégica conhecido como arma do Juízo Final.

    O jornal britânico Daily Mail não deixou passar este evento despercebido, escrevendo que "o navio é o maior submarino de seu tipo construído nos últimos 30 anos" e que "o novo submarino russo repleto de poder de fogo nuclear é capaz de derrubar um porta-aviões ou mesmo eliminar uma cidade inteira".

    Segundo especialistas britânicos, os drones subaquáticos nucleares Poseidon, que são muito mais que simples torpedos, suscitam grande preocupação já que a explosão debaixo d’água de uma destas armas poderia provocar um tsunami radioativo, ameaçando varrer cidades costeiras de um potencial adversário com uma onda de até 90 metros de altura.

    "Acredita-se que [o submarino] possa ser armado com até seis torpedos nucleares, cada um deles capaz de transportar ogivas nucleares com um poder explosivo de dois megatons – o equivalente a dois milhões de toneladas de TNT, ou mais de 130 vezes o poder da bomba de Hiroshima", escreve o tabloide britânico.

    ​Submarino nuclear para operações especiais Belgorod entra no mar.

    De acordo com Sidharth Kaushal, do Instituto Real de Serviços de Defesa e Segurança britânico, a frota de submarinos nucleares tem importância estratégica para a Rússia.

    "O Belgorod é suficientemente grande para operar como uma nave-mãe para um conjunto único de embarcações menores que têm a capacidade de imersão profunda e de interferir na infraestrutura submarina, sendo bem equipado para sabotagem e operações secretas", opina Kaushal.

    O Poseidon pode ser utilizado para efetuar um ataque de retaliação nuclear contra o território de um possível inimigo no caso este atacar primeiro.

    O drone nuclear submarino Poseidon, de 24 metros de comprimento, consegue atingir uma altíssima velocidade, inalcançável para um submarino comum, submergir à profundidade de um quilômetro e calcular de forma autônoma a melhor trajetória para chegar ao destino.

    Mais:

    Forbes propõe solução de baixo custo contra 'desafio diabólico' de submarinos russos no Atlântico
    Frota russa do Pacífico conduz exercícios na região central do Pacífico pela 1ª vez (VÍDEO)
    Corvetas furtivas da Marinha da Rússia podem ser equipadas com robôs para desativar minas submarinas
    Tags:
    tecnologia militar, drone subaquático, Poseidon, Rússia, submarino nuclear
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar