14:27 04 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    0 312
    Nos siga no

    Ministério da Defesa da Rússia e escritório de projetos da Sukhoi planejam o desenvolvimento para exportação de uma versão do caça Su-57 de dois lugares, disse o vice-primeiro-ministro russo Yuri Borisov.

    De acordo com ele, esta modificação aumentará a demanda deste caça no exterior.

    "Há interesse por este aparelho e, na minha opinião, ele vai aumentar de ano para ano à medida este modelo for sendo mais integrado no Exército russo. No início, os clientes estrangeiros observam o desempenho de determinado tipo de arma nas Forças Armadas da Rússia", acrescentou Borisov.

    No início deste mês, Aleksandr Mikheev, diretor da Rosoboronexport, corporação estatal russa de exportação de armas, disse que cerca de cinco países estão considerando a compra do novíssimo caça russo Su-57.

    Em Akhtubinsk, na Rússia, um caça Su-57 de quinta geração é mostrado em um centro de testes do Ministério da Defesa da Rússia, 1º de outubro de 2020
    © Sputnik / Andrei Kataev
    Em Akhtubinsk, na Rússia, um caça Su-57 de quinta geração é mostrado em um centro de testes do Ministério da Defesa da Rússia, 1º de outubro de 2020

    Previamente chamado de PAK FA, o Su-57 é um jato destinado a executar missões de ataque e de caça, destinado a destruir todos os tipos de alvos aéreos, terrestres e navais de superfície.

    De acordo com os desenvolvedores, a combinação de alta manobrabilidade do caça com sua capacidade de voo supersônico, bem como o equipamento de bordo avançado e baixa visibilidade, garantem a superioridade do Su-57 em comparação com os concorrentes.

    Mais:

    Rússia está desenvolvendo arma para atacar adversário em enxame
    Rostec revela detalhes do visual 'mortal' do caça russo Su-57
    'Mais complexo que um caça': piloto revela como operar drone de ataque russo Okhotnik
    Tags:
    caças russos, Su-57, tecnologia militar, exportação de armas, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar