12:29 22 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    0 160
    Nos siga no

    Em abril, a Coreia do Sul apresentou o KF-21, um caça supersônico de produção local. Seul planeja implantar 40 caças até 2028 e 120 até 2032.

    A Força Aérea sul-coreana interrompeu todos os voos depois que o piloto de um caça foi forçado a ejetar-se por causa de uma falha técnica, informou a agência Yonhap nesta terça-feira (8).

    "A Força Aérea suspendeu imediatamente as operações de todos os tipos de aeronaves militares e formou uma equipe de investigação para descobrir a causa exata do acidente", disse uma autoridade sul-coreana à mídia.

    De acordo com os militares, o caça estava se movendo na pista para decolar da 20ª Ala de Caças na cidade de Seosan, no oeste do país, quando o piloto detectou fogo e fumaça no motor do caça KF-16 e se ejetou. O aviador não ficou ferido.

    Novo caça KF-21 da Coreia do Sul lançado durante cerimônia em Sacheon, Coreia do Sul, 9 de abril de 2021
    © REUTERS / Agência de notícias Yonhap
    Novo caça KF-21 da Coreia do Sul lançado durante cerimônia em Sacheon, Coreia do Sul, 9 de abril de 2021

    Em abril, a Coreia do Sul apresentou o KF-21, um caça supersônico de produção local. O país planeja implantar 40 caças até 2028 e 120 até 2032.

    Mais:

    EUA podem cancelar venda de caças F-35 aos EAU devido a laços com China, diz mídia
    Com mais de 800 falhas no caça F-35, Lockheed Martin envia executivos para reeducação 'neorracista'
    'Resposta aos caças furtivos dos EUA': NI revela como Rússia planeja destruir aviões F-35 e F-22
    Caça Su-27 da Rússia escolta bombardeiro dos EUA sobre o mar Báltico
    Tags:
    falha, caça, caças, Coreia do Sul, voo militar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar