05:19 16 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    0 721
    Nos siga no

    A primeira corveta do projeto 20386, Mercury, apostará totalmente nas tecnologias furtivas, diferentemente das outras embarcações da Marinha russa, que utilizam essas tecnologias parcialmente.

    "Será o primeiro navio da Marinha com materiais absorventes de radiação em toda a parte exterior das obras mortas. É um navio de 100 metros de comprimento, porém, a assinatura detectável pelos radares será como de um pequeno barco, segundo a avaliação preliminar", afirmou uma fonte do setor de construção naval.

    Além do revestimento furtivo, serão utilizados materiais compostos e pinturas especiais no casco, que terá um mínimo de elementos salientes e fendas.

    Modelo da corveta do projeto 20386, Mercury
    Modelo da corveta do projeto 20386, Mercury

    Uma segunda fonte confirmou esta informação, e adiantou que as tecnologias furtivas do Mercury serão submetidas a um teste de eficiência.

    As corvetas desta classe serão capazes de destruir navios de superfície com mísseis de cruzeiro, detectar e destruir submarinos, proteger embarcações contra ataques aéreos e fornecer apoio de artilharia para operações de desembarque.

    Mais:

    Frota russa monitora presença de destróier da Marinha dos EUA no mar Negro
    Marinha da Rússia recebe nova corveta Gremyaschy (FOTO, VÍDEO)
    Marinha dos EUA iniciará patrulhamento no Ártico perto da fronteira da Rússia
    Tags:
    tecnologia furtiva, navio, corveta, Rússia, Marinha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar