01:38 24 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    3133
    Nos siga no

    As nove potências nucleares investiram um total de US$ 72,6 bilhões (R$ 366,4 bilhões) em armas atômicas em 2020.

    Mesmo com a pandemia da COVID-19, as nove nações nucleares do planeta elevaram em 2020 os gastos em arsenais de armas atômicas em US$ 1,4 bilhão (R$ 7 bilhões), revela relatório da Campanha Internacional para a Abolição de Armas Nucleares (ICAN, na sigla em inglês).

    De acordo com o relatório divulgado na segunda-feira (7), as nove potências gastaram um total de US$ 72,6 bilhões (R$ 366,4 bilhões) em suas armas nucleares.

    Os EUA investiram US$ 37,4 bilhões (R$ 175 bilhões) neste tipo de armas, mais de metade do valor total e três vezes mais que o segundo país da lista, a China, que foi outra nação a ultrapassar a marca dos US$ 10 bilhões (R$ 50,4 bilhões), seguida pela Rússia, que desembolsou US$ 8 bilhões (R$ 40,3 bilhões), pelo Reino Unido com US$ 6,2 bilhões (R$ 31,2 bilhões) e pela França, com US$ 5,7 bilhões (R$ 28,7 bilhões).

    Entretanto, a Índia, Israel e Paquistão destinaram, cada um, mais de US$ 1 bilhão (R$ 5 bilhões), enquanto a Coreia do Norte gastou US$ 667 milhões (R$ 3,3 bilhões).

    Mais:

    EUA desenvolvem 'perigoso' míssil hipersônico de alcance intermediário, diz mídia
    Rússia testará em 2023 novo míssil hipersônico guiado Gremlin 'impossível de derrubar'
    Rússia testa protótipo de novo míssil hipersônico em caça Su-57
    Tags:
    EUA, armas nucleares, orçamento militar, orçamento, investimento, potência militar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar