20:25 18 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    0 111
    Nos siga no

    Pequim acusou o país norte-americano de colocar em risco a paz e a estabilidade do estreito de Taiwan após a passagem do destróier pela região.

    A China contestou a passagem do destróier norte-americano USS Curtis Wilbur através do estreito de Taiwan na terça-feira (18).

    O coronel Zhang Chunhui, porta-voz do Comando do Teatro Oriental do Exército chinês, afirmou que as ações de Washington "perturbam deliberadamente a situação regional e colocam em risco a paz e a estabilidade no estreito".

    Por sua vez, a Marinha norte-americana indicou que o destróier de mísseis guiados "realizou uma passagem de rotina".

    "A passagem do navio através do estreito de Taiwan demonstra o compromisso dos EUA por um Indo-Pacífico livre e aberto. Os militares dos EUA continuarão voando, navegando e operando em qualquer lugar onde a lei internacional permita", comunicou a 7ª Frota da Marinha dos EUA.

    O Comando do Teatro Oriental do Exército chinês rastreou a embarcação de guerra norte-americana enquanto navegava pela região.

    Esta não é a primeira vez que os navios de guerra dos EUA navegam pela região. No dia 7 de abril, o destróier de mísseis guiados USS John S. McCain navegou através do estreito de Taiwan em uma manobra de "rotina".

    Em março, o destróier de mísseis guiados USS John Finn também passou pela região. No dia 25 de fevereiro, o navio de guerra norte-americano USS Curtis Wilbur tinha atravessado a área.

    Mais:

    Marinha da China realiza série de exercícios, sugerindo movimentos para conter EUA, diz mídia
    Marinha dos EUA conduz 2º teste de disparo de nova versão de míssil guiado por radar (FOTO)
    Marinha dos EUA divulga VÍDEOS da 'perigosa' aproximação das lanchas de patrulha rápidas do Irã
    Tags:
    Estreito de Taiwan, destroier, Marinha dos EUA, eua, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar