17:00 27 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    0 273
    Nos siga no

    Destróieres de mísseis guiados Type 052D, bem como fragatas e corvetas participaram dos exercícios de ataque de fogo e defesa antimísseis. A localização e a data exata do treinamento não foram reveladas.

    As frotas da Marinha dos Comandos de Teatro de Operações Norte, Sul e Oriental do Exército de Libertação Popular (ELP) da China realizaram exercícios separados de fogo real nos últimos dias, informou a reportou a Televisão Central da China (CCTV, na sigla em inglês), citada nesta terça-feira (18) pelo jornal South China Morning Post.

    Esse conjunto de exercícios militares é o segundo dessa magnitude em pouco mais de um mês, com observadores apontando essa atividade como parte dos esforços chineses para conter os desafios militares dos EUA.

    Destróier chinês, Type 052D
    © AP Photo / Mark Schiefelbein
    Destróier chinês, Type 052D
    Não se sabe exatamente quando e onde os exercícios foram realizados, mas a mídia estatal afirmou que os Comandos realizaram exercícios militares como parte de "um teste abrangente da capacidade operacional geral de uma formação naval no contexto de um combate real".

    O exercício do Comando de Teatro Oriental, que supervisiona o mar da China Oriental e o estreito de Taiwan, contou com destróieres de mísseis guiados Type 052D, bem como a fragata Type 054A. A corveta Type 056A foi utilizada pelo com o Comando de Teatro Norte, que supervisiona o mar de Bohai e o mar Amarelo. Por fim, uma formação naval das corvetas Type 056A participou de um treinamento conjunto em defesa antimísseis e ataque marítimo com o Comando de Teatro Sul.

    Reforço nos exercícios militares

    A Marinha do ELP iniciou seu programa de treinamento anual em abril e, desde então, tem realizado dois exercícios com fogo real por frotas ligadas a diferentes Comandos de Teatro, enquanto Pequim busca criar uma força militar pronta para o combate diante da crescente pressão militar dos EUA sobre o estreito de Taiwan e o mar do Sul da China.

    Porta-aviões chinês Liaoning realizando exercícios no mar do Sul da China acompanhado por fragatas e submarinos (foto de arquivo)
    © AP Photo / Li Gang/Xinhua
    Porta-aviões chinês Liaoning realizando exercícios no mar do Sul da China acompanhado por fragatas e submarinos (foto de arquivo)
    "O objetivo de aprimorar o treinamento de combate é treinar e se preparar para a guerra […]. Não se trata apenas do aumento das tensões no estreito de Taiwan, mas também do endurecimento da política anti-China de Washington. As tensões nas relações sino-americanas podem explodir em várias frentes e o ELP precisa estar preparado para conflitos militares", afirma Song Zhongping, comentarista militar baseado em Hong Kong e ex-instrutor do ELP.

    Song acrescenta que a união de três marinhas do ELP para treinamento de ataque de fogo se tornaria mais "comum" em meio aos crescentes desafios dos EUA.

    "As tensões nas relações sino-americanas podem explodir em várias frentes e o ELP precisa estar preparado para conflitos militares", conclui o especialista.

    Mais:

    EUA apostam em drones espiões em meio à crescente tensão militar com China, segundo especialistas
    Ilhas de Taiwan dariam vantagem aos EUA em possível conflito com China, afirma analista
    EUA e UE pretendem responsabilizar China por 'políticas que distorcem o comércio'
    Duterte proíbe ministros das Filipinas de falarem publicamente sobre mar do Sul da China
    Tags:
    China, EUA, Exército Popular de Libertação (ELP), Mar da China Oriental, Mar do Sul da China, exercício naval, exercício militar, exercícios táticos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar