22:16 18 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    4211
    Nos siga no

    A Marinha dos EUA está transferindo dois drones militares MQ-4C de Guam para uma base aérea no Japão, anunciou a entidade militar nesta sexta-feira (14).

    Os EUA estão enviando dois drones Northrop Grumman MQ-4C Triton para a base aérea de Misawa, localizada na província japonesa de Aomori, devendo as aeronaves operar a partir desta base por cinco meses, escreve portal USNI News.

    "Esta é a primeira vez que o MQ-4C Triton está sendo implantado no Japão", informaram as forças dos EUA no Japão em um comunicado.

    "O Triton é um sistema de reconhecimento aéreo sem armas e não tripulado, que fornece à aliança Japão-EUA capacidades melhoradas de vigilância marítima", acrescenta a nota.

    A entidade militar americana informou ainda que os dois veículos não tripulados, que operam há mais de um ano a partir de Guam, chegam a Misawa neste sábado (15).

    MQ-4C Triton
    MQ-4C Triton

    As referidas instalações aeronavais estão localizadas no norte da ilha de Honshu e abrigam também outros aparelhos da aviação naval, incluindo um avião P-8A Poseidon.

    O Northrop Grumman MQ-4C Triton consegue permanecer no ar por até 30 horas e tem capacidade de operar em altitudes de 17.000 metros, o que permitirá ao Japão monitorizar vastas áreas marítimas.

    Nos últimos meses, o Japão tem estado bastante preocupado com as atividades militares da China perto das ilhas Senkaku (conhecidas como ilhas Diaoyu na China continental) e com a presença regular de navios de patrulha chineses em águas territoriais do Japão.

    Anteriormente, o secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, em conversa com o ministro da Defesa japonês, Nobuo Kishi, confirmou que os EUA estão prontos para defender as ilhas Senkaku, cuja soberania é contestada pela China.

    Mais:

    Austrália adere a exercícios militares com França, Japão e EUA à medida que tensão com China aumenta
    Navio civil é suspeito de espionar China para militares dos EUA
    MRE chinês: exercícios dos EUA, França e Japão não intimidam China, apenas gastam combustível
    Tags:
    voo de reconhecimento, tensão militar, China, Japão, base aérea, Marinha dos EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar