13:31 18 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    10511
    Nos siga no

    A Administração de Material de Defesa da Suécia (FMV) confirmou a entrega dos primeiros mísseis para o novo sistema de defesa aérea Patriot 103.

    "Receberemos novas entregas em 2021, 2022 e 2023", disse Joakim Lewin, responsável de futuros projetos da FMV, à emissora sueca SVT.

    Avaliada em pelo menos US$ 1,2 bilhão (R$ 6,35 bilhões) só na primeira fase, esta aquisição é vista como um dos maiores contratos militares da Suécia na sua história moderna, se não o maior.

    Os EUA apresentaram à Suécia a opção de comprar um total de 300 mísseis antiaéreos por um valor de US$ 3,2 bilhões (R$ 16,95 bilhões). A opção também incluía mísseis do tipo GEM-3, com uma carga e alcance maiores. O custo total dependeria da quantidade adquirida.

    "O fato de comprarmos mísseis é uma informação aberta, mas o número é segredo", afirmou Lewin.

    Os lançadores de mísseis serão montados em veículos, tendo os primeiros caminhões sido entregues na semana passada, informa emissora.

    Mísseis americanos Patriot instalados na Polônia
    © Sputnik / Igor Zarembo
    Mísseis americanos Patriot instalados na Polônia
    "O objetivo é que ambos os batalhões de defesa aérea estejam totalmente equipados até 2025. Também compramos sensores de defesa aérea da Saab. Nós os encomendamos em dezembro", ressaltou Joakim Lewin.

    A justificativa para a aquisição dos Patriot teria a ver com a recente atualização dos sistemas de mísseis da Rússia na sua região báltica de Kaliningrado, com projéteis Iskander e Kalibr, que podem ser equipados com ogivas tanto convencionais como nucleares.

    Mais:

    Vulnerabilidade da defesa pode provocar colapso dos EUA em caso de conflito militar, aponta revista
    Marinha dos EUA divulga VÍDEOS da 'perigosa' aproximação das lanchas de patrulha rápidas do Irã
    Limitado e problemático: EUA pretendem se desfazer dos caças F-22, diz general
    Tags:
    Rússia, Patriot, sistema de defesa aérea, Suécia, EUA, sistema de mísseis
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar