09:27 17 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    0 39
    Nos siga no

    O Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA atingiu um alvo de superfície no mar durante primeiro teste de fogo real utilizando um míssil da Marinha disparado por um veículo tático autônomo.

    De acordo com o portal Business Insider, para conduzir o teste, os fuzileiros norte-americanos combinaram duas tecnologias existentes para desenvolver uma nova maneira letal de atingir alvos de superfície.

    O chamado NMESIS (Navy-Marine Expeditionary Ship Interdiction System ou Sistema de Interdição para Navios Expedicionários da Marinha, em português) é capaz de lançar mísseis navais a partir de uma versão modificada de um veículo blindado JLTV, para destruir alvos terrestres ou marítimos.

    A empresa Raytheon Missiles and Defense, responsável pela produção dos mísseis, anunciou na quarta-feira (28) que os fuzileiros norte-americanos usaram o NMESIS para atingir um alvo na superfície marítima. O míssil pode atingir alvos a mais de 185 quilômetros.

    Uma foto do teste de fogo real foi divulgada nas redes sociais mostrando o equipamento em ação durante o teste.

    De acordo com o general David Berger, utilizando este sistema, a Marinha dos EUA será capaz de movimentar o armamento em navios ou colocá-lo em terra e assim manter a marinha de um adversário em risco.

    Os EUA seguem tentando aperfeiçoar seus armamentos e reforçar seu arsenal para elevar suas capacidades de defesa visando deter a China, segundo o almirante Phil Davidson, chefe do Comando Indo-Pacífico dos EUA.

    Em 2021, o Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA requisitou US$ 125 milhões (R$ 680 milhões para obter aproximadamente 50 mísseis Tomahawk, que podem ser lançados a partir de terra. Contudo, o Congresso norte-americano ultimamente não tem liberado fundos.

    Mais:

    Capacidade da China de afastar Marinha dos EUA tem 'melhorado continuamente', diz Pentágono
    Marinha da Rússia monitora destróier dos EUA no mar Negro
    Navio militar dos EUA entra no mar Negro, outro destróier está rumo à região, diz Marinha americana
    Tags:
    fuzileiros navais, Corpo de Fuzileiros Navais, Marinha dos EUA, Marinha, míssil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar