21:10 14 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    3517
    Nos siga no

    Os líderes do Exército dos EUA aprovaram planos para explorar o uso de satélites em órbita terrestre baixa para conceder aos soldados capacidades de vigilância, navegação e recursos de imagem.

    O esforço de Washington é denominado de "camada espacial tática" e é liderado pelo Comando de Futuros do Exército dos EUA (AFC, na sigla em inglês), cujo objetivo é modernizar as forças terrestres do país, escreve portal Space News.

    Em um comunicado de imprensa desta segunda-feira (19), o AFC declarou que foi dada a aprovação para "experimentação rápida e esforços de prototipagem para sensores táticos de baseamento espacial com equipamentos terrestres de suporte".

    Uma das capacidades desejadas para a camada espacial tática é o posicionamento, a navegação e contagem de tempo, um serviço que é fornecido pelos satélites do sistema de posicionamento global dos EUA, mais conhecido pela sigla GPS.

    No entanto, o Exército teme que em um possível conflito os adversários possam bloquear o GPS e quer ter recursos de apoio alternativos. Além do mais, o serviço militar estadunidense também precisa de satélites para vigilância e reconhecimento.
    Satélite dos EUA
    Satélite dos EUA

    "A camada espacial tática fornecerá sensoriamento de área mais profunda, seleção de alvos rápida e uma incomparável conscientização situacional no campo de batalha. O reforço da camada espacial tática permitirá melhorar a realização de disparos de precisão de longo alcance e manobras terrestres em ambientes com limitações [de funcionamento] de GPS", disse o tenente-coronel Travis Tallman, diretor do esforço de assinatura espacial tática do AFC.

    O uso de satélites é parte de um projeto mais amplo do Comando de Futuros do Exército dos EUA para conectar as forças terrestres com aquelas que operam nos domínios aéreo, marítimo e espacial.

    Vale ressaltar que o sistema de guerra eletrônica russo Pole-21 é capaz de suprimir os sinais dos sistemas de navegação via satélite GPS, de origem norte-americana, do europeu Galileo e do chinês BeiDou.

    Mais:

    Forças Armadas da Rússia receberão sistema de radar para detectar drones 'silenciosos'
    Imagens de satélite mostrariam intervenção norte-coreana em obra para ocultar abrigo nuclear (FOTO)
    Poderoso destróier chinês com capacidade de lançar várias combinações de mísseis entra em serviço
    Tags:
    sistema de comunicação, GPS, radar, Exército dos EUA, satélite militar
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar