07:54 15 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    151159
    Nos siga no

    Países ocidentais enviam navios de guerra ao mar Negro para aumentar as tensões na região, estando Moscou em desacordo com os passos dados, afirmou uma fonte da chancelaria russa em entrevista à Sputnik.

    Anteriormente, uma fonte do Ministério das Relações Exteriores da Turquia confirmou à Sputnik que Londres enviou uma notificação a Ancara sobre a passagem de um navio britânico pelo estreito de Bósforo, que dá acesso ao mar Negro, na primeira semana de maio.

    "Tudo o que é feito em torno da entrada de navios no mar Negro acontece com um objetivo – pressionar ainda mais nosso país, aparentemente, na esperança de que nós [Rússia] 'entendamos' algo e nos comportemos da maneira que eles esperam, que expressemos mais obediência. Talvez eles pensam que nós nos amedrontamos com alguma coisa, e é esse o objetivo", respondeu fonte russa sobre os planos de Londres.

    O interlocutor recordou a Convenção de Montreux, que estabelece o limite de quantidade de navios de países não banhados pelo mar Negro, e o deslocamento simultâneo de embarcações de países terceiros nas águas do mar Negro.

    Navio HMS Queen Elizabeth, o maior navio de guerra já construído para a Marinha Real britânica, chega ao território britânico de Gibraltar, 9 de fevereiro de 2018
    © AP Photo / Marcos Moreno
    Navio HMS Queen Elizabeth, o maior navio de guerra já construído para a Marinha Real britânica, chega ao território britânico de Gibraltar, 9 de fevereiro de 2018

    "Nós não contamos agora, pois não é nossa tarefa contar quantos [navios de guerra] estão lá. Mas o aumento da tensão não se aplica apenas ao mar Negro, mas, de modo geral, a todas as nossas relações", afirmou a fonte diplomática.

    "Não podemos apoiar isto. Não é a nossa política, não é a nossa escolha", sublinhou.

    De acordo com mídia britânica, cuja informação teria sido obtida de altas patentes da Marinha do Reino Unido, um destróier Type 45, armado com mísseis antiaéreos, e uma fragata antissubmarino Type 23 deixarão o grupo do porta-aviões HMS Queen Elizabeth da Marinha Real, que se encontra no Mediterrâneo, e se dirigirão através do estreito de Bósforo para o mar Negro.

    Mais:

    Reino Unido enviará navios para mar Negro em apoio à Ucrânia, diz mídia
    Rússia fechará parte do mar Negro por 6 meses, enquanto EUA cogitam mandar mais tropas para Ucrânia
    Rússia anuncia início de exercícios no Ártico que envolvem submarinos nucleares (VÍDEO)
    Tags:
    tensão regional, tensão militar, Rússia, mar Negro, navio de guerra, Marinha Real britânica
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar