17:58 12 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    1142
    Nos siga no

    A Turquia suspendeu a compra de helicópteros da empresa italiana Leonardo, no valor de € 70 milhões (R$ 474 milhões) após conflito diplomático entre os dois países, segundo o jornal la Repubblica.

    Na quinta-feira (8), o primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, descreveu o presidente turco Recep Tayyip Erdogan, como ditador, dizendo que, ainda assim, é preciso cooperar com ele.

    Draghi também afirmou que "não compartilha o comportamento inadequado de Erdogan" em relação à chefe da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, durante a recente visita de altos dirigentes europeus a Ancara.

    Por sua vez, o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, classificou as declarações contra o líder turco como "retórica inaceitável e populista", acrescentando que o embaixador italiano na Turquia havia sido convocado para explicações.

    De acordo com a mídia, as autoridades turcas exigem um pedido oficial de desculpas do governo italiano.

    "Até que não haja resposta de Roma, as autoridades turcas começaram a enviar sinais ameaçadores", cita o artigo do la Repubblica.

    Desta forma, a Turquia suspendeu um contrato de € 70 milhões (R$ 474 milhões) referente à compra de helicópteros italianos de treinamento, que seria firmado nos próximos dias.

    Além disso, outras três empresas italianas receberam avisos, entre elas a empresa Ansaldo Energia, que está construindo usinas elétricas na Turquia.

    Mais:

    Erdogan aponta Síria como responsável por foguetes lançados no sul da Turquia (VÍDEO)
    Blinken exorta Turquia a não manter sistema de defesa antiaérea russo S-400, diz porta-voz
    Forças Armadas turcas 'contra-atacam' Síria após foguetes caírem no território da Turquia
    Tags:
    tensão diplomática, crise diplomática, guerra, helicópteros, helicóptero, Itália, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar