01:41 09 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    3166
    Nos siga no

    Na sexta-feira (9), a Coreia do Sul apresentou o caça supersônico de produção local, KF-21, preparando-se para um programa de US$ 5,2 bilhões (cerca de R$ 28,9 bilhões), o qual espera ser um grande impulsionador de exportações e criador de empregos. O país planeja implantar 40 caças até 2028 e 120 até 2032.

    Após entrar em serviço, o KF-21 deverá ser armado com vários mísseis ar-ar e superfície-ar e, possivelmente, até mísseis de cruzeiro lançados por via aérea. O caça bimotor terá versão de um e dois lugares, dependendo da missão, segundo informou a emissora CNN.

    "Uma nova era de defesa independente começou e é um marco histórico no desenvolvimento na indústria da aviação [da Coreia do Sul]", afirmou o presidente sul-coreano, Moon Jae-in.

    Moon revelou que quando os testes de solo e de voo forem concluídos, começará a produção em massa, com o objetivo de 40 caças implantados até 2028 e 120 até 2032.

    "Quando começar a produção em massa em grande escala, 100 mil empregos adicionais serão criados e nosso valor acrescentado será de 5,9 trilhões de won (cerca de R$ 290 bilhões). O efeito será muito maior se eles [os caças] forem exportados", disse o presidente sul-coreano.

    É esperado que a Coreia do Sul produza seis protótipos do KF-21 para testes e desenvolvimento, os três primeiros serão concluídos até o fim deste ano e os próximos três no primeiro semestre de 2022, de acordo com a Administração do Programa de Aquisição de Defesa (DAPA, na sigla em inglês) do país.

    Presidente sul-coreano, Moon Jae-in, durante cerimônia de lançamento do protótipo do primeiro caça nacional da Coreia do Sul, KF-21, em em Sacheon, Coreia do Sul, 9 de abril de 2021
    © REUTERS / Agência de notícias Yonhap
    Presidente sul-coreano, Moon Jae-in, durante cerimônia de lançamento do protótipo do primeiro caça nacional da Coreia do Sul, KF-21, em em Sacheon, Coreia do Sul, 9 de abril de 2021

    O novo caça de combate deverá substituir os caças F-4 e F-5 da Coreia do Sul, caças de terceira geração projetados pelos EUA e implantados pela primeira vez na década de 1960.

    Embora apenas 65% do KF-21 seja de origem sul-coreana, seu lançamento marca um resultado significante para o país que não tem uma longa história na produção de aeronaves.

    Novo caça KF-21 da Coreia do Sul lançado durante cerimônia em Sacheon, Coreia do Sul, 9 de abril de 2021
    © REUTERS / Agência de notícias Yonhap
    Novo caça KF-21 da Coreia do Sul lançado durante cerimônia em Sacheon, Coreia do Sul, 9 de abril de 2021
    "Quando os testes finais estiverem concluídos, a Coreia do Sul se tornará o oitavo país do mundo a desenvolver um caça supersônico avançado", segundo um comunicado do governo.

    Os países que já produziram esses caças são: Estados Unidos, Rússia, China, Japão, França, Suécia e um consórcio europeu entre Reino Unido, Alemanha, Itália e Espanha.

    O KF-21 é um projeto conjunto entre a Coreia do Sul e a Indonésia, onde Seul tem 80% das ações, enquanto Jacarta tem 20%. A Coreia do Sul diz que a Indonésia está atrasada nos pagamentos para o projeto, mas as negociações continuam, e o ministro da Defesa indonésio estava no lançamento. Moon Jae-in saudou a Indonésia por seu papel.

    Mais:

    Recém-chegado: nível de ruído de 1º caça F-35 da Dinamarca gera controvérsias
    Pentágono constrói telescópios autônomos para rastrear satélites inimigos
    Revelados detalhes do futuro avião presidencial dos EUA (FOTOS)
    Força Aérea dos EUA apresenta seu novo caça F-15EX (VÍDEO)
    Tags:
    caça, defesa, Indonésia, avião, Coreia do Sul
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar