17:58 01 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    4501
    Nos siga no

    Visando elevar as capacidades aéreas do país, a Rússia está usando as fuselagens existentes para testar tecnologias inovadoras desde mísseis balísticos hipersônicos a armas a laser, bem como inteligência artificial e pilotagem remota.

    De acordo com a revista norte-americana Military Watch, a Rússia está desenvolvendo uma arma de energia dirigida para ser integrada ao novo caça Su-57, bem como ao interceptador de sexta geração MiG-41.

    Em julho de 2020, a Rússia testou um canhão de pulso eletromagnético (PEM). O PEM pode ser produzido ao detonar uma arma nuclear ou através de micro-ondas entre as antenas das fontes de pulso, afetando seriamente todos os materiais magnéticos e deixando equipamentos eletrônicos, como computadores e dispositivos em aviões, incapazes de operar.

    Uma arma de pulso eletromagnético forneceria à Rússia uma arma revolucionária, podendo ser utilizada contra uma grande diversidade de alvos, de radares a aeronaves.

    A arma PEM não exigiria nenhum veículo de reentrada na atmosfera nem um sistema de orientação preciso como no caso de um míssil balístico intercontinental.

    Este tipo de arma poderia ser utilizado para neutralizar veículos aéreos não tripulados, que estão cada vez mais presentes nas forças das potências ocidentais.

    Mais:

    'Esqueça Su-57': mídia norte-americana avalia novo caça russo MiG-41
    Além dos sistemas S-400, Índia contará com 21 novos caças russos MiG-29
    Caças da Força Aeroespacial da Rússia são reabastecidos a 6 km do solo (VÍDEO)
    Tags:
    Rússia, armas russas, armas laser, armas, equipamentos militares, avião de assalto, avião de combate, avião de ataque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar