22:46 11 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    3372
    Nos siga no

    Nesta segunda (1º), a Força Aérea do Irã recebeu dezenas de aeronaves, desde helicópteros até caças de combate, com equipamentos modernizados pela indústria nacional.

    O equipamento bélico foi entregue à força durante cerimônia que contou com a presença do ministro da Defesa, Amir Hatami.

    Na lista do material recebido estão caças F-4, F-14 e Mirage, aviões Fokker F-27 Friendship e outras aeronaves.

    Ministério da Defesa do Irã entregou numerosos aviões, helicópteros e motores a jato à Força Aérea da República Islâmica do Irã como parte do plano de aprimoramento do poder de combate da força

    Na cerimônia, Hatami disse que seu país conseguiu derrotar a "máxima pressão" da política inimiga, em referência às sanções dos EUA contra o Irã.

    Ao total, foram entregues nove aviões, dez helicópteros e dezenas de motores modernizados, publicou o canal PressTV.

    Ainda segundo a mídia, o processo de modernização das aeronaves foi executado pela indústria de defesa local.

    No evento também esteve o comandante da Força Aérea do Exército, brigadeiro-general Aziz Nasirzadeh, o qual exaltou os avanços tecnológicos no setor militar do Irã.

    "Eu ouso dizer que nossos estudantes estão entre os melhores em sua área pelo país e até mesmo a nível internacional", afirmou.

    Da mesma forma, o comandante da Aviação do Exército, brigadeiro-general Yousef Ghorbani, aproveitou para dizer que o Irã está produzindo visores noturnos para uso militar.

    Ghorbani também exaltou o poder da força de helicópteros do país, garantindo que esta é "a mais forte da região".

    Mais:

    Falha em substituir F-16: EUA admitem explicitamente fracasso do caça F-35, diz Forbes
    Tanque russo T-14 Armata ganha capacidade de selecionar alvos sem ajuda da tripulação
    França inicia desenvolvimento de novo submarino que será mais silencioso que o oceano (VÍDEO)
    Tags:
    indústria militar, tecnologia militar, Irã, Força Aérea
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar