05:24 11 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    71611
    Nos siga no

    Oficial da Força Aérea dos EUA diz estar preocupado com a possibilidade de os EUA não conseguirem entregar às tropas um caça da 6ª geração para conter a China.

    A Força Aérea dos EUA afirmou recentemente ter testado um protótipo em escala real de seu futuro caça, apesar do "segredo" que envolve o projeto. O general da Força Aérea Mark Kelly, citado pelo portal Defense News, resolveu abrir o jogo sobre o programa.

    Durante uma mesa redonda com jornalistas em 26 de fevereiro, Mark Kelly afirmou estar confiante de que a tecnologia do programa de Domínio Aéreo de Próxima Geração (NGAD, na sigla em inglês) será implantada em campo de batalha.

    "Estou confiante de que nossos inimigos terão dias difíceis, bem como uma guerra difícil [...] O que eu não sei - e estamos trabalhando com nossos grandes parceiros - é se nossa nação terá a coragem e o foco para colocar essa capacidade em campo antes que alguém como os chineses a coloque em campo e a use contra nós", afirmou o general.

    Apesar de abrir o jogo, o general não revelou detalhes quanto aos prazos para os EUA implantarem o NGAD em campo.

    Contudo, sabe-se que o programa deve incluir aeronaves tripuladas, drones e outras capacidades avançadas. Mas não está claro quantos demonstradores da NGAD existem atualmente e quais as empresas que os fabricam. Praticamente todos os detalhes sobre seu desempenho também são classificados.

    A declaração de Kelly, citada pelo portal Defense News, pode indicar que um financiamento maior seja necessário para acelerar o desenvolvimento do programa e para que seu cronograma seja cumprido.

    Jato de caça furtivo J-20 da Força Aérea do Exército de Libertação Popular da China (ELP) voando durante a 12ª Exposição Internacional de Aviação e Aeroespacial da China, também conhecida como Airshow China 2018, na cidade de Zhuhai, província de Guangdong, sul da China, 6 de novembro de 2018
    © AP Photo / Kin Cheung
    Caça chinês J-20

    A Força Aérea dos EUA está construindo o novo caça no quadro do programa de Domínio Aéreo de Próxima Geração (NGAD, na sigla em inglês) para complementar ou, potencialmente, substituir os caças F-22 Raptor da Lockheed Martin.

    A Força Aérea admitiu que isso poderia acontecer "rapidamente", o que colocaria os programas F-35 e F-15EX em risco.

    Enquanto isso, Pequim continua construindo seu futuro poderio militar, com modificações dos caças existentes, construção de aviões de combate de sexta geração e também de porta-aviões.

    Segundo informou há dias a mídia chinesa, em 2021 haverá testes de voo de um novo tipo de aeronave de combate chinesa de baixa visibilidade, que é descrita como "um caça de nova geração". Os detalhes do novo desenvolvimento ainda não foram divulgados.

    Mais:

    Por que China tem tido dificuldade em desenvolver caças furtivos?
    China demonstra avançado caça J-20 em treinamentos de combate (VÍDEO)
    Caça chinês J-11 surge em FOTO com míssil desconhecido
    Tags:
    Força Aérea, EUA, avião de assalto, avião de combate, avião de ataque, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar