20:30 12 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    7581
    Nos siga no

    Com sistemas de armas promissores, silenciosos e furtivos, os primeiros submarinos diesel-elétricos em série do Projeto 677 Lada serão entregues à frota russa em 2022.

    O desenvolvimento das modernas embarcações levou mais de 20 anos, contudo, podem transportar armas de precisão e são altamente furtivos. O jornalista russo Nikolay Protopopov revela detalhes do projeto.

    Longa espera

    Os submarinos Kronshtadt e Velikie Luki deviriam ser entregues à Marinha russa em 2021, porém, devido a alguns problemas entre as contrapartes, os prazos foram alterados, explicou Aleksandr Buzakov, diretor do estaleiro Admiralty.

    O projeto ficou à beira do cancelamento, mas o Ministério da Defesa da Rússia decidiu, em 2012, iniciar a produção em série desses submarinos com o projeto corrigido e os defeitos eliminados. Nos três primeiros submarinos, no entanto, não foi possível introduzir uma unidade propulsora anaeróbica, o que permitiria ao submarino diesel-elétrico recarregar as baterias sem emergir.

    Submarinos multiuso diesel-elétricos do projeto 677 Lada são um desenvolvimento da série 877 Paltus. Os submarinos foram elaborados no final do século XX e projetados para destruir submarinos e navios de superfície, proteger bases navais, zonas costeiras e vias de comunicação e realizar missões de reconhecimento.

    Cerimônia de lançamento de submarino do projeto 677 Lada em São Petersburgo
    © Sputnik / Irina Motina
    Cerimônia de lançamento de submarino do projeto 677 Lada em São Petersburgo

    Em 2008 foi divulgado que a Marinha russa planejava receber 20 desses navios. No entanto, durante os testes, o primeiro submarino da classe mostrou muitas falhas importantes.

    Entre elas, havia problemas com o motor, que ainda não era capaz de desenvolver mais de metade da potência especificada, com o sistema de controle e informações de combate Litiy, pouco desenvolvido, bem como falhas no sistema de sonares — os ouvidos do submarino.

    As novas embarcações são menores, o que significa que serão mais difíceis de serem avistadas pelos sonares. Além disso, estes são os primeiros submarinos russos com uma usina de energia anaeróbica.

    Com o atraso e a necessidade da Marinha russa, o país resolveu encomendar seis submarinos do projeto 636 Varshavyanka.

    Crianças perigosas

    De acordo com os especialistas, o Lada é o submarino não nuclear mais moderno e promissor da Rússia.

    Apesar do tamanho, ele é totalmente versátil, capaz de resistir a submarinos e navios de superfície, atacar alvos costeiros, instalar campos minados, proteger a costa de desembarque das tropas, e transportar subunidades e cargas especiais.

    Suas principais vantagens são a automação e baixo nível de ruído, bem como mobilidade e manobrabilidade. Além disso, os submarinos do projeto possuem um poderoso sistema de sonar e três antenas sensíveis.

    Lançamento de mísseis de cruzeiro Kalibr (foto de arquivo)
    © Foto / Ministério da Defesa da Rússia
    Lançamento de mísseis de cruzeiro Kalibr (foto de arquivo)

    Para efetuar reconhecimento via sonar é usado o sistema Lira, que inclui antenas potentes e sensíveis. O dispositivo dispõe de três no total: um na proa do submarino e duas montadas lateralmente no costado. Em caso de danos do equipamento de bordo, existe um equipamento de sonar externo que o Lada pode largar e rebocar.

    Os submarinos Lada, de 66,8 metros de comprimento, de 7,1 metros de boca e de 1,8 mil toneladas de deslocamento, podem atingir velocidades de até 21 nós. Sua autonomia é de 45 dias.

    O principal armamento do projeto 677 corresponde a torpedos de 533 milímetros de calibre, com reserva de 18 unidades. Além disso, o Lada pode disparar mísseis de cruzeiro Kalibr e Oniks através dos tubos de torpedos. Pode também usar mísseis-torpedos antissubmarino Shkval.

    Vigilantes invisíveis

    O Lada é construído por um esquema especial. O diâmetro do casco de aço é o mesmo ao longo de todo o comprimento. Em contraste com os grandes submarinos nucleares, a popa e a proa do Lada são esféricas.

    As embarcações do projeto 677 são muito silenciosas. Quase todas as partes móveis do casco estão equipadas com elementos de proteção acústica, que reduzem o nível de ruído do navio durante sua operação. Além disso, por fora o casco é revestido com uma cobertura protetora multicamadas de 40 milímetros de espessura.

    Chegada de submarino do projeto 677 Lada em São Petersburgo para participação do dia da Marinha russa
    © Sputnik / Irina Motina
    Chegada de submarino do projeto 677 Lada em São Petersburgo para participação do dia da Marinha russa

    Os submarinos Lada poderão monitorar permanentemente os "caçadores de submarinos" do provável adversário que, por sua vez, patrulham atentamente as rotas de saída dos submarinos estratégicos russos. Estes submarinos podem realizar uma série de ataques precisos e rápidos para garantir aos Borei e Kalmar o acesso ao oceano Pacífico.

    Anteriormente, o Ministério da Defesa russo informou que o ruído produzido pelo submarino Lada é ainda menor que o do submarino Varshavyanka que, devido à sua invisibilidade acústica, foi apelidado de "buraco negro" no Ocidente.

    Mais:

    Submarino nuclear russo Kazan lança mísseis Oniks e Kalibr no mar Branco
    É muito difícil desviar deles: National Interest avalia mísseis russos Tsirkon lançados de submarino
    Submarino nuclear russo Kazan lança mísseis no mar Branco
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar