06:09 18 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    4330
    Nos siga no

    Embora a grande maioria das avaliações do caça russo Su-57 de última geração tenha se concentrado em suas capacidades como caça, a aeronave também parece apresentar uma excelente capacidade ar-terra, diz revista militar.

    Além de seu potencial já demonstrado de lançar ataques de mísseis de cruzeiro, bem como sua capacidade, atualmente em estágio avançado de desenvolvimento, para lançar mísseis balísticos hipersônicos, o poderoso conjunto de sensores do caça russo permite que este funcione como um "franco-atirador aéreo", lançando ataques altamente precisos contra alvos inimigos, informa a Military Watch Magazine.

    O termo "franco-atirador aéreo" já tinha no passado sido aplicado ao caça F-14D Tomcat da Marinha dos EUA, que possuía o conjunto de sensores mais eficiente do mundo ocidental por mais de uma década após sua introdução. Este caça americano era capaz de disparar um míssil a vários quilômetros de distância, devido à potência de seu enorme radar.

    Tal como o F-14D, o Su-57 possui um radar de grandes dimensões, desenvolvido décadas mais tarde e, logo, considerado mais potente, sendo capaz de efetivamente mapear o campo de batalha não apenas no ar, mas também no solo.
    Caça multifuncional Su-57 de quinta geração realiza um voo de demonstração como parte do Fórum Internacional EXÉRCITO 2020 no aeródromo de Kubinka, região de Moscou, Rússia
    © Sputnik / Aleksandr Vilf
    Caça multifuncional Su-57 de quinta geração realiza um voo de demonstração

    A velocidade e altitude elevadas atingidas pelo Su-57, bem como a confiabilidade na sua furtividade frontal, permitem, potencialmente, que o potente caça russo penetre nas defesas inimigas para lançar ataques contra alvos importantes, de acordo com a revista militar.

    O fato de que este caça será colocado em campo em número limitado, pelo menos durante os próximos 15 anos, significa que deverá ser bastante adequado para operações de "franco-atirador aéreo". Estas não requerem, necessariamente, destacamentos em grande número, enquanto caças inferiores, como o Su-34 ou o Su-30SM, atacam alvos menos sensíveis de maneira complementar.

    O míssil antirradar Kh-58UShE, de cerca de cinco metros de comprimento e um alcance de mais de 150 quilômetros, poderia ser uma arma adequada para uma aeronave com papel de "franco-atirador". Este míssil, destinado a detectar, atacar e destruir fontes de sinais de radar, torna o Su-57 ideal para quebrar a retaguarda de uma rede de defesa aérea inimiga e cegar o controle terrestre dos adversários.

    Mais:

    Turquia testa com sucesso lançamento de míssil antinavio armado com ogiva no mar Negro (VÍDEO)
    Aviso para Índia? China testa com sucesso interceptação de míssil balístico intercontinental (VÍDEO)
    Rússia revela características do míssil balístico intercontinental Yars
    Tags:
    Defesa, franco-atirador, tecnologia militar, caças russos, Su-57
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar