15:53 24 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    1102
    Nos siga no

    O Departamento de Estado dos EUA aprovou o pedido do Chile de aquisição de mísseis SM-2 da Raytheon.

    O contrato de compra está estimado em US$ 85 milhões (R$ 456 milhões), e inclui 16 mísseis SM-2 Block IIIA, duas seções de orientação MK 89 Mod 0 e um kit de dispositivo de detecção de alvos MK 45 Mod 14, bem como suporte relacionado, entre o qual "assistência técnica do Governo dos EUA e de empresas contratadas e outros elementos de apoio logístico relacionados, incluindo equipamento de manuseio de artilharia".

    Com o acordo, o Chile espera elevar suas capacidades de defesa antiaérea, envolvendo suas duas fragatas da classe Adelaide, a Melbourne (FFG 05) e a Newcastle (FFG 06), segundo comunicado da Agência de Cooperação em Defesa e Segurança.

    Exercício de lançamento de torpedo MK 54 a partir do destróier USS Lassen
    Exercício de lançamento de torpedo MK 54 a partir do destróier USS Lassen

    O míssil SM-2 Block IIIA é um míssil terra-ar de médio alcance, também usado como míssil antinavio, originalmente desenvolvido para a Marinha dos Estados Unidos pela empresa americana Raytheon.

    O míssil foi projetado para o Sistema de Lançamento Vertical Mk 41 (VLS) ou para o Sistema de Lançamento de Mísseis Guiados Mk 26 (GMLS).

    Estes mísseis têm uma velocidade de Mach 3.5 e alcance de 167 quilômetros, podendo atingir alvos até 24.400 metros de altitude.

    As fragatas da classe Adelaide estão armadas com mísseis ML 41 VLS, Mk 13, Harpoon e SM-2, bem como um canhão naval de 76 milímetros, um de 20 milímetros e dois tubos de torpedos triplos de 324 milímetros MK 32.

    Mais:

    Fragata da Frota do Mar Negro repele ataque de míssil durante treinamentos na Crimeia (VÍDEO)
    Fragata russa da Frota do Norte atinge alvo com míssil Kalibr a mais de 1.000 km de distância
    Fragata russa da Guerra Fria está modernizada e armada com 'monte de mísseis', conta NI
    Tags:
    míssil, mísseis, fragata, Chile, EUA, Marinha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar