04:38 04 Março 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    2112
    Nos siga no

    O gasto global no setor da Defesa crescerá aproximadamente 2,8% em 2021. Com este aumento, a atividade vai superar US$ 2 bilhões (cerca de R$ 10 bilhões), estima uma consultora britânica.

    Espera-se que as grandes potências continuem a gastar para o fortalecimento de suas Forças Armadas à medida que se intensificam as tensões geopolíticas, apesar da pandemia mundial, segundo o relatório da consultora britânica Deloitte.

    No entanto, o relatório também ressalta que a interrupção na complexa cadeia de fornecimento global, provocada pela pandemia, poderia causar pequenos aumentos de custos para alguns programas de Defesa e atrasos na programação para 2021.

    Estados Unidos

    Nos Estados Unidos, por exemplo, é provável que o gasto com a Defesa se mantenha estável em 2021. Porém, a nova administração poderia pressionar por uma redução do orçamento militar para o ano fiscal de 2022 (o ano fiscal começa em 1º de outubro e termina em 30 de setembro). A medida se deve principalmente à mudança de foco para programas sociais e domésticos, explica o relatório.

    Militares dos EUA (imagem referencial)
    Militares dos EUA (imagem referencial)

    Além disso, é possível que as vendas militares estrangeiras dos Estados Unidos, que aumentaram em US$ 15 bilhões (aproximadamente R$ 80,26 bilhões) no ano fiscal de 2020 chegando a US$ 83,5 bilhões (cerca de R$ 446,8 bilhões), compensem parte do impacto da despesa fixa da Defesa nacional. Segundo Deloitte, este crescimento poderia continuar no ano fiscal de 2021.

    Ásia

    A maioria dos países que gastam com a Defesa, por sua vez, comprometeu a reforçar a presença militar em 2021, e respetivamente aumentar seus gastos no setor, apesar do impacto econômico da pandemia sobre os déficits fiscais, ressalta o relatório.

    Assim, a China anunciou um orçamento militar de US$ 178,2 bilhões (cerca de R$ 963,5 bilhões) em maio de 2020, 6,6% a mais que no ano anterior. A Índia também está reforçando seu Exército. O Japão, por sua parte, anunciou um orçamento para Defesa de US$ 51,5 bilhões (aproximadamente R$ 275,57 bilhões) para o ano fiscal de 2021, estabelecendo um recorde pelo sétimo ano consecutivo. O país asiático está reforçando sua capacidade militar aérea e marítima.

    Europa

    A França não anunciou nenhuma redução no orçamento militar para 2021. A indústria de defesa francesa junto aos legisladores está esperando apoio financeiro adicional do governo para combater os efeitos da pandemia, revela Deloitte. No entanto, alguns países estão desviando o gasto para outros programas sociais para reativar a economia pós-pandemia, ressalta o relatório. A Rússia, por exemplo, planeja seguir reduzindo seu orçamento militar em pelo menos 5% entre 2021 e 2023.

    Mais:

    Da Defesa ao ataque: Brasil deve priorizar gastos militares em plena pandemia?
    Doutrina pacifista ou resposta às tensões? Japão está aumentando seus gastos militares
    Ministra da Defesa alemã justifica elevados gastos militares com ameaça russa 'mais explícita'
    Tags:
    orçamento militar, Defesa, Índia, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar