13:15 17 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    0362
    Nos siga no

    Tendo entrado no serviço da Força Aeroespacial da Rússia em dezembro de 2020, uma característica notável do caça Su-57 de próxima geração é a sua capacidade de implantar um poder de fogo superior às aeronaves análogas de sua geração.

    O Su-57 é o quarto caça de quinta geração a entrar em serviço no mundo, depois dos F-22 e F-35 americanos e do J-20 chinês. Uma das maiores restrições ao desempenho de combate das aeronaves de quinta geração, porém, é sua capacidade limitada armamentista, devido à exigência de que carreguem todas as munições em compartimentos de armas internos, de modo a preservar seus radares furtivos, segundo o portal Military Watch.

    O Su-57 é uma plataforma bimotor pesada semelhante aos caças F-22 americano e J-20 chinês, mas foi projetado para transportar uma carga de armas consideravelmente maior de até oito mísseis ar-ar em compartimentos de armas tandem exclusivos.

    Caça russo de 5ª geração Su-57 no show aéreo MAKS 2019
    © Sputnik / Yevgeny Biyatov
    Caça russo de 5ª geração Su-57 no show aéreo MAKS 2019
    Junto com seus mísseis de longo alcance, os compartimentos de mísseis adicionais do Su-57, sob as bases de suas asas, permitem que ele carregue dois mísseis especializados de pequeno diâmetro e curto alcance, fornecendo uma capacidade interna total de dez mísseis ar-ar, ou seja, 250% da carga útil interna do caça americano F- 35.

    O caça russo lança dois tipos de mísseis ar-ar de longo alcance, o K-77 e o R-37, sendo ambos comparados favoravelmente com os de seus homólogos americanos e chinês.

    Presidentes da Rússia e Turquia, Vladimir Putin e Recep Tayyip Erdogan, examinam o Su-57
    © Sputnik / Aleksei Nikolsky
    Presidentes da Rússia e Turquia, Vladimir Putin e Recep Tayyip Erdogan, examinam o Su-57

    O K-77, com um alcance de aproximadamente 200 quilômetros, conta com uma antena de conjunto de fases ativa (APAA, na sigla em inglês) em seu nariz, o que aumenta seu "campo de visão" em relação aos mísseis ar-ar padrões. Por outro lado, o R-37, que tem maior facilidade em driblar alvos manobráveis, como caças, é projetado principalmente como um "caçador de AWACS", ou seja, de sistemas aéreos de alerta e controle, para eliminar aeronaves de apoio, tais como aeronaves de alerta antecipado aerotransportadas e aviões-tanque a mais de 400 quilômetros de distância.

    Levando em consideração toda a informação acima, fica claro que o Su-57 não só é capaz de carregar mais mísseis ar-ar de longo alcance do que seus análogos americanos e chinês, como também seus mísseis podem ser disparados mais longe.

    De acordo com o portal, embora o caça russo seja menos furtivo do que seus análogos estrangeiros, sua capacidade de trabalhar com tais armas representa um ponto bastante forte.

    Mais:

    Índia avança na aquisição de caças russos MiG-29 e Su-30MKI, revela mídia
    Caças F-35 podem ser substituídos por novo programa de supremacia aérea dos EUA
    Compra de Israel de KC-46A dos EUA não está saindo do lugar devido a atrito de ministros israelenses
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar