11:52 22 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    126
    Nos siga no

    A Marinha dos EUA planeja a construção de fragata da classe Constellation que servirá de modelo para projeção e construção de destróieres da próxima geração.

    A fragata da Marinha norte-americana da próxima geração, a classe Constellation, também conhecida como FFG(X), é uma tentativa de voltar a construir navios com base em tecnologias já existentes, em vez de projetá-los se apoiando em tecnologias em desenvolvimento, segundo o portal Defense News.

    Na sexta-feira (8), em uma mesa redonda com jornalistas, o chefe de operações navais da Marinha dos EUA, almirante Michael Gilday, disse que as fragatas da classe Constellation serão os modelos para projeção e construção de destróieres da próxima geração chamados DDG Next, e por isso, a Marinha tem que acertar com firmeza nessa produção.

    "Não posso permitir que a FFG (X) seja qualquer coisa senão [uma fragata] saindo de uma linha de produção de classe mundial que produz um navio com o qual podemos contar", declarou Gilday citado pelo Defense News, à frente do Simpósio Anual da Associação da Marinha de Superfície.

    "Isso também informará como projetaremos e construiremos o DDG Next. Esses devem ser esforços de classe mundial que serão entregues a tempo, dentro do orçamento, com a capacidade certa, com os recursos que precisamos", afirmou o chefe das operações navais.

    A ideia por trás da FFG (X) era construir o melhor navio da categoria com tecnologias mais recentes em uma plataforma menor, com um orçamento mais em conta, menor do que poderia custar a construção de um número comparável de destróieres DDG Flight III.

    O navio usará uma versão reduzida do radar de defesa aérea e antimísseis SPY-6, o que é avanço comparando com o radar SPY-1, que faz a maior parte da frota atualmente.

    O destróier DDG Next é planejado para ser construído com base em uma fonte energética suficiente para guerra eletrônica e armas a laser no futuro, o que vai inserir demandas enormes e complicadas no sistema de energia do navio.

    Renderização de fragata da classe Constellation apresentada pela Marinha dos EUA durante o Simpósio Anual da Associação da Marinha de Superfície de 2021
    © Foto / Marinha dos EUA
    Renderização de fragata da classe Constellation apresentada pela Marinha dos EUA durante o Simpósio Anual da Associação da Marinha de Superfície de 2021

    De acordo com os últimos dados, o navio principal custará US$ 1,28 bilhão (cerca de R$ 6,8 bilhões), já os navios subsequentes entre US$ 850 milhões (aproximadamente R$ 4,5 bilhões) e US$ 950 milhões (cerca de R$ 5 bilhões), segundo a mídia.

    Seu comprimento será de 151 metros com deslocamento totalmente carregado de 7.291 toneladas e capacidade para uma tripulação de 200 pessoas. A expectativa de vida em serviço é de 25 anos.

    Renderização da nova fragata FFG(X) da Marinha dos EUA
    © Foto / Marinha dos EUA
    Renderização da nova fragata FFG(X) da Marinha dos EUA

    O navio será equipado com diferentes tipos de munição e sistemas avançados, como por exemplo, 16 mísseis de ataque naval, sistema de lançamento de mísseis guiados MK 49 e sistema de combate Aegis.

    O início da construção da fragata é previsto para o primeiro trimestre de 2020 e seu lançamento para o primeiro trimestre de 2025, sendo entregue para Marinha no terceiro trimestre de 2026.

    Mais:

    Irã detém navio-tanque de bandeira sul-coreana no estreito de Ormuz, segundo relatos (VÍDEO, FOTOS)
    Destróieres recém-comissionados realizam exercícios intensivos de combate na China
    Marinha do Irã adquire 2 navios de guerra de fabricação nacional em meio a tensões com EUA (VÍDEO)
    Destróier da Marinha dos EUA conduz 1º teste operacional de aprimorado míssil Tomahawk (FOTOS)
    Tags:
    destróier, fragata, navio, frota, Marinha, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar