18:25 25 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    4511
    Nos siga no

    Praticamente todo o arsenal dos militares russos – armas e equipamentos – é desenvolvido para ser usado a temperaturas que oscilam entre -50 e + 50 graus Celsius.

    Se com o calor tudo é mais ou menos compreensível, durante frio extremo as táticas e estratégias das operações de combate são radicalmente alteradas.

    De acordo com a ciência militar, inverno e verão são consideradas as estações mais favoráveis para o combate, sendo que o solo fica congelado ou seco, tendo em conta o clima na Rússia.

    Na primavera e outono o avanço dos comboios militares é muito dificultado pelas condições enlameadas do solo. No entanto, no inverno é extremamente difícil executar grandes operações ofensivas.

    Em primeiro lugar, os dias são muito curtos, o que reduz significativamente o tempo de que um comandante dispõe para realizar ações decisivas.

    Soldados russos durante sessões de treinamento da Frota do Norte, da Marinha Rússia, em operações de combate no Ártico
    © Sputnik / Pavel Lvov
    Soldados russos durante sessões de treinamento da Frota do Norte, da Marinha Rússia, em operações de combate no Ártico

    Em segundo lugar, as forças em ofensiva estão restringidas a estradas, por isso têm uma formação estreita, o que significa que são vulneráveis a ataques de flanco.

    O terceiro ponto importante é que, tendo em conta o clima rigoroso da Rússia, uma nevasca repentina pode obrigar a grandes ajustes nos planos, uma vez que a neve esconde bem os pontos de referência predeterminados no terreno.

    Em quarto lugar, o "verde" das árvores já não disfarça, assim torna-se muito mais difícil para as tropas que avançam se moverem dissimuladamente pela floresta, mesmo uma pequena subunidade é facilmente detectada do ar entre as árvores nuas.

    A base militar Trifólio Ártico foi construída nas ilhas Alexandre (um conjunto de pequenas ilhas desabitadas da Terra de Francisco José, no Ártico Russo)
    © Sputnik / Ministério da Defesa da Rússia
    A base militar "Trifólio Ártico" foi construída nas ilhas Alexandre (um conjunto de pequenas ilhas desabitadas da Terra de Francisco José, no Ártico Russo)

    Por fim, em quinto lugar, durante a estação fria as operações de combate exigem capacidade máxima das unidades de apoio logístico, que precisam fornecer roupas e calçado aos agrupamentos militares, entregar a tempo às unidades blindadas combustível, óleos e lubrificantes e assegurar a entrega atempada de munições para as posições de fogo.

    Em termos de tática, no inverno é muito mais fácil defender do que atacar. Uma unidade militar entrincheirada de forma correta é uma força formidável. O inimigo tem que atacar este "baluarte" de frente, sob fogo de metralhadoras e artilharia, avançando com dificuldade, ficando atolado na neve e detonando campos minados.

    O Exército da Rússia está preparado para combater tanto no calor como no frio. A formação mais "resistente ao frio" é considerada a Frota do Norte. Além disso, as brigadas estão sendo reforçadas com novos equipamentos militares, incluindo tanques T-80BVM e sistemas de mísseis antiaéreos Shtil-1 e Tor-M2DT, desenvolvidos para o Ártico.

    Mais:

    Conheça os duros testes a que os tanques russos T-14 e T-90 são submetidos
    O que navios da OTAN estariam fazendo perto do Ártico russo pela 1ª vez desde fim da Guerra Fria?
    Rússia reforçará capacidades da Frota do Norte com 179 novos armamentos
    Tags:
    Forças Armadas da Rússia, condições adversas, oceano Ártico, Exército da Rússia, Frota do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar