10:45 16 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    3816
    Nos siga no

    Benny Gantz, o ministro da Defesa de Israel, afirmou nesta segunda-feira (4) que quer que o país compre um terceiro esquadrão de aviões de guerra F-35 dos EUA.

    Ele espera ainda que o acordo de fornecimento possa ser fechado antes da chegada do novo presidente Joe Biden, que toma posse em 20 de janeiro.

    Israel tem estado em negociações com Washington sobre como preservar sua vantagem militar após a administração Trump aprovar no ano passado uma possível venda de seus caças F-35 para Emirados Árabes Unidos. Anteriormente estes aviões somente estavam disponíveis para Israel na região.

    "Sem dúvida, precisamos expandir o agrupamento dos F-35. Agora temos dois esquadrões. Eu creio que vamos expandir isso. Foi isso que pedi aos americanos", disse Benny Gantz ao canal Ynet TV.

    "Eu compraria outro esquadrão de F-35 e em seguida examinaria o que fazer com o balanço – continuar expandindo [a aquisição] dos F-35, optar por F-15?", disse.
    Caça F-35 da Força Aérea dos Estados Unidos, foto de arquivo
    © AP Photo / Rick Bowmer
    Caça F-35 da Força Aérea dos Estados Unidos, foto de arquivo

    O ministro israelense não especificou quantos caças F-35 teria o novo esquadrão. Autoridades da Defesa do país informaram que os dois esquadrões já encomendados por Israel consistem de 50 aviões, escreve agência Reuters.

    Ao ser perguntado se o país poderia concluir um acordo de aquisição antes da saída de Trump, ele disse: "Espero que sim. Eu penso que o orçamento de defesa precisa ser manuseado corretamente, ser salvaguardado. É uma espécie de apólice de seguro ativa".

    Mais:

    EUA reforçam sua base aérea no Alasca com novos caças F-35 perto das fronteiras russas
    Senado dos EUA mantém venda de 50 caças F-35 para os Emirados Árabes Unidos
    Mais um atraso: caças F-35 dos EUA têm testes e produção cancelados
    Tags:
    Benny Gantz, Emirados Árabes Unidos, Oriente Médio, Israel, EUA, avião de combate, F-35
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar