17:02 29 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    2415
    Nos siga no

    O Comando Central dos EUA observou que o voo foi realizado "para dissuadir qualquer possível adversário e deixar claro que o país está pronto e é capaz de responder a qualquer agressão dirigida aos norte-americanos ou seus interesses".

    Os EUA enviaram dois bombardeiros estratégicos B-52 ao Oriente Médio para mostrar sua disposição de responder a qualquer agressão de seus adversários, anunciou o chefe do Comando Central, general Frank McKenzie.

    As aeronaves voaram desde a base da Força Aérea dos EUA de Minot até a região do golfo Pérsico, e regressaram ao território norte-americano nesta quarta-feira (30).

    "Os EUA seguem implantando suas capacidades de combate na área de responsabilidade do Comando Central dos EUA para dissuadir qualquer possível adversário e deixar claro que estamos prontos e somos capazes de responder a qualquer agressão dirigida aos norte-americanos ou nossos interesses", declarou McKenzie, citado pela agência de notícias AP.

    Além disso, ele enfatizou que o país "não busca um conflito", "porém, ninguém deve subestimar nossa capacidade de defender nossas forças ou de atuar decisivamente ante qualquer ataque".

    O general não mencionou nenhum país, porém um militar de alta patente afirmou que o voo dos bombardeiros foi realizado em resposta aos sinais de que o Irã possa estar planejando um ataque contra os norte-americanos nos próximos dias, bem como contra alvos de seus aliados no Iraque ou em outros países da região.

    Um bombardeiro B-52 Stratofortress da Força Aérea dos EUA se afasta de um KC-135 da 100ª Ala de reabastecimento aéreo, no Reino Unido, após receber abastecimento durante uma missão do bombardeiro estratégico no dia 7 de maio de 2020
    Um bombardeiro B-52 Stratofortress da Força Aérea dos EUA se afasta de um KC-135 da 100ª Ala de reabastecimento aéreo, no Reino Unido, após receber abastecimento durante uma missão do bombardeiro estratégico no dia 7 de maio de 2020

    De acordo com a fonte, o Irã pode estar considerando efetuar alguns ataques "mais complexos" e amplos contra o pessoal ou interesses dos EUA no Oriente Médio.

    Além disso, os militares norte-americanos observaram sinais de que armas avançadas estavam sendo transportadas do Irã ao Iraque e que há a possibilidade de líderes das milícias xiitas poderem se encontrar com oficiais da força Quds.

    Esta não é a primeira vez que os EUA enviam aviões à região. No início do mês, dois bombardeiros B-52 norte-americanos voaram sobre o Golfo, após decolarem da base da Força Aérea de Barksdale.

    Mais:

    Caças russos Su-27 e Su-30 escoltam 3 bombardeiros estratégicos dos EUA sobre o mar Negro (VÍDEO)
    Tempestades impedem caças F-35 holandeses de escoltar bombardeiros dos EUA
    Rússia intercepta 2 bombardeiros dos EUA se aproximando de suas fronteiras
    Tags:
    Irã, golfo Pérsico, Golfo Pérsico, bombardeiro estratégico, bombardeiros, Bombardeiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar