00:10 16 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    2211
    Nos siga no

    Congresso dos EUA destinou para a Agência de Defesa de Mísseis (MDA, na sigla em inglês) US$ 130 milhões para financiar uma nova constelação de satélites capazes de rastrear armas hipersônicas.

    Os satélites em órbita terrestre baixa fornecerão dados de segmentação para armas hipersônicas que são menos visíveis do que mísseis balísticos tradicionais e são capazes de manobrar em voo, ajudando, segundo portal Defense News, a "tapar um buraco maciço na arquitetura de alerta de mísseis dos EUA".

    Os legisladores que aprovaram a medida tinham manifestado ao longo do ano a sua preocupação pelo fato de o orçamento da MDA não incluir qualquer financiamento para o desenvolvimento de Sensor de Espaço de Rastreamento Hipersônico e Balístico (HBTSS, na sigla em inglês).

    Representação gráfica de um míssil hipersônico durante a fase de lançamento
    © Foto / Lockheed Martin
    Representação gráfica de um míssil hipersônico durante a fase de lançamento
    A constelação incluirá satélites de camada de rastreamento de campo de visão amplo que vão detectar as ameaças hipersônicas na fase inicial. À medida que um míssil entra e sai do campo de visão do satélite, o rastreamento da ameaça passa de satélite para satélite através de uma rede em órbita.

    Por fim, o alvo seria passado para o HBTSS, que possui sensor de médio campo de visão mais sensitivo que pode entregar dados de segmentação necessários para destruir a ameaça.

    Mais:

    Rússia envia satélite inspetor para a órbita da Terra (VÍDEO)
    Pentágono enfrenta falta de verba para desenvolver sistemas hipersônicos de defesa antimíssil
    Pentágono planeja usar o espaço para abater mísseis hipersônicos
    Tags:
    ameaça militar, EUA, míssil hipersônico, órbita, satélite militar, armas hipersônicas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar