13:36 24 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    3250
    Nos siga no

    A representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia Maria Zakharova disse que o documento aprovado pelas Forças Armadas dos EUA pode induzir consequências graves.

    Em comunicado, nesta quinta-feira (24) Maria Zakharova anunciou que Moscou prestou atenção à nova versão da estratégia conjunta da Marinha, do Corpo de Fuzileiros Navais e da Guarda Costeira dos EUA que descreve o plano geral de sua preparação para confrontação com a Rússia e a China.

    "Os estrategistas de Washington estão mais preocupados que o aumento das capacidades navais da Rússia pode colocar em questão a superioridade dos EUA no mar. Tudo indica que estes seguramente nunca ouviram sobre tais princípios como segurança igual e paridade, e se ouviram, então talvez tenham entendido erradamente", disse a representante.

    Ela apontou que, em consequência, a ideia declarada de confronto na rivalidade entre as grandes potências atravessa todo o documento norte-americano. "Tais estratégias são produzidas com um único objetivo – tentar justificar a linha seguida de aumento dos gastos militares dos Estados Unidos, que mesmo sem isso já atingiram o absurdo, e que é realizado sob a bandeira da obtenção da dominação total de Washington", afirmou ela.

    Zakharova nomeou tal atitude de "claramente sem perspectivas". "Esta não só não ajuda a atingir o objetivo anunciado de utilização do oceano mundial para aproximação das diferentes comunidades, como também lança alicerces para o aumento da confrontação militar no mar, o que induz consequências extremamente perigosas. Nós consideramos que a nova administração dos EUA deveria pensar seriamente nisso", concluiu a diplomata.

    Em 24 de dezembro, os chefes da Marinha, do Corpo de Fuzileiros Navais e da Guarda Costeira dos EUA elaboraram uma estratégia para manter a superioridade norte-americana no mar. A nova estratégia dá especial atenção à China e à Rússia. Trata-se de uma iniciativa de desenvolvimento que tem em conta a situação geopolítica e os desafios que os líderes militares americanos enfrentam.

    Mais:

    Trump veta orçamento de Defesa, tachando a proposta de 'presente' para China e Rússia
    Força Aérea dos EUA realiza 'caminhadas de elefante' com mais de 30 aeronaves no Alasca (VÍDEO)
    Chefe do Estado-Maior russo nomeia fatores que aumentam riscos de guerra nuclear
    Tags:
    Marinha dos EUA, estratégia, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar