07:24 17 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    233
    Nos siga no

    O Congresso dos EUA aprovou a lei do orçamento fiscal para 2021, no qual destinou uma parte da tabela de gastos, cerca de US$ 286 milhões (R$ 1,47 bilhão), para aquisição de drones MQ-9 Reaper.

    Em seu pedido do orçamento fiscal para o próximo ano, a Força Aérea havia eliminado o financiamento para compra de drones MQ-9 Reaper, e em seguida, solicitou cerca de US$ 172 milhões (R$ 887 milhões) com o objetivo de fechar a linha de produção da empresa General Atomics, responsável pela elaboração dos drones, conforme citou o portal Defense News.

    A decisão significaria uma perda de centenas de milhões de dólares para a companhia, contudo, o Congresso acabou rejeitando formalmente o pedido.

    No entanto, em sua conta de gastos de US$ 696 bilhões (R$ 3,59 trilhões) destinados ao Departamento de Defesa, os legisladores adicionaram cerca de US$ 286 milhões (R$ 1,47 bilhão) para compra de drones MQ-9 Reaper. Essa soma gera um financiamento total de US$ 344 milhões (R$ 1,72 bilhão) com o objetivo de adquirir modelos MQ-9 no ano de 2021.

    Ambas as câmaras aprovaram a lei do orçamento na segunda-feira (21) e agora estão esperando a assinatura do presidente norte-americano Donald Trump.

    "A decisão de aumentar o financiamento para o MQ-9 reflete a utilidade enorme da plataforma", afirmou o representante de General Atomics, C. Mark Brinkley, em comunicado ao portal Defense News. "Através dos nossos investimentos na aeronave e no desenvolvimento de novas capacidades, demostramos o potencial inexplorado do MQ-9 como parte da força futura, dado que continua sendo um ativo valioso para nossos combatentes."

    Não está claro se a Força Aérea tentará fechar a produção de MQ-9 em 2022, mas durante o ano passado, a mesma aumentou sua procura por um substituto do Reaper.

    General Atomics MQ-9 Reaper na Estação Aeronaval de Corpus Christi, no Texas, EUA
    © AP Photo / Eric Gay
    General Atomics MQ-9 Reaper na Estação Aeronaval de Corpus Christi, no Texas, EUA

    Os drones Reaper estão em serviço desde 2007 e passaram mais de dez anos como sendo o veículo não tripulado da Força Aérea para realizar missões de vigilância e ataque no Oriente Médio. Porém, com ameaças mais avançadas nos campos de combate e um maior número de drones no mercado, a substituição do modelo MQ-9 é considerada.

    Em 3 de junho, a Força Aérea emitiu um pedido de informação à indústria para o programa chamado MQ-Next, com intuito de estudar o mercado de tecnologias disponíveis e procurar projetos conceituais, afirmou o portal.

    As empresas Boeing, Kratos Defense, Lockheed Martin, Northrop Grumman e General Atomics confirmaram sua resposta à solicitação da Força Aérea. Em setembro Lockheed, Northrop e General Atomics compartilharam a arte conceitual de seus projetos de MQ-Next em setembro.

    Mais:

    Novos drones Gremlin dos EUA falham em teste de retorno à 'nave-mãe'
    Rússia recebe 1º lote de drones-alvo do tipo helicóptero
    EUA planejam equipar fuzileiros com enxame de drones
    China usa drone lança-chamas para conter vespas assassinas (VÍDEO)
    Tags:
    MQ-9 Reaper, drone, Força Aérea, Congresso, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar