02:00 06 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    3235
    Nos siga no

    A China deve usar a pressão militar dos EUA na região Ásia-Pacífico como força motriz para modernizar a sua Marinha, apontam especialistas militares.

    Durante o fórum anual de Defesa em Washington, que se realizou na semana passada, Mark Milley, chefe do Estado-Maior Conjunto, disse que o Pentágono precisa implantar forças em toda a região e adotar armas e tecnologias avançadas para impedir que a China assuma o controle do Pacífico Ocidental.

    "Se você está falando sério sobre a grande competição e sobre impedir uma guerra entre grandes potências, se você está falando sério sobre ter capacidade dominante sobre algo como a China […] 500 [navios até 2045] são provavelmente o seu bilhete de entrada", afirmou Milley.

    Lu Li-Shih, ex-instrutor da Academia Naval de Taiwan em Kaohsiung, disse por sua vez que as novas implantações militares e estratégias dos EUA mostram que o país está determinado a reforçar sua vantagem sobre o Exército chinês, aponta o South China Morning Post.

    "Uma China em ascensão é sempre a maior ameaça estratégica para os EUA", disse.

    "A Marinha do EPL já encomendou mais navios em resposta ao plano de 500 embarcações dos EUA", ressaltou Lu Li-Shih, em alusão a um relatório divulgado no mês passado segundo o qual a China planeja construir 20 fragatas de mísseis guiados Type 054A.

    "A fim de completar a sua segunda fase de modernização militar, o EPL precisa construir mais porta-aviões, destróieres, fragatas e outros navios para reduzir a diferença em relação aos EUA", comentou.

    Segundo Zhou Chenming, um especialista militar chinês, o estreito de Taiwan e o mar do Sul da China são as áreas onde pode ocorrer um conflito entre as duas potências mundiais, enquanto Taipé e vários países do Sudeste Asiático saúdam o envolvimento americano.

    Mais:

    Expansão da China no oceano Índico ameaça domínio indiano na região?
    Pentágono coloca em alerta máximo Exército dos EUA no Oriente Médio, diz mídia
    Destróier da Marinha dos EUA conduz 1º teste operacional de aprimorado míssil Tomahawk (FOTOS)
    Tags:
    Estreito de Taiwan, tensão militar, Marinha dos EUA, Exército Popular de Libertação, Pentágono, Mark Milley, Mar do Sul da China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar