22:53 25 Fevereiro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    0 11
    Nos siga no

    A ministra da Defesa da França salientou que as técnicas "invasivas" para melhorar o rendimento dos combatentes "não estão na agenda das Forças Armadas", mas devem ser estudadas para que o país não fique para trás.

    O Comitê de Ética do Ministério da Defesa da França publicou nesta terça-feira (8) um informe de 32 páginas com sua avaliação do conceito de "soldado aprimorado" e uma visão geral sobre o uso de tecnologias invasivas que poderiam melhorar o rendimento e as capacidades dos combatentes franceses.

    Composto por 18 representantes civis e militares com experiência no campo operacional, médico, filosófico, histórico e jurídico, o comitê deu luz verde para realizar estudos sobre inovações científicas e tecnológicas e suas possíveis aplicações na defesa para melhorar "as capacidades físicas, cognitivas e psicológicas" dos soldados.

    Entre as possíveis áreas de pesquisa se encontram os implantes que aumentariam a "capacidade cerebral" dos combatentes ou que liberariam substâncias que bloqueiam o estresse, assim como medicamentos para melhorar a resistência mental dos soldados, caso sejam capturados pelo inimigo, e tratamentos para prevenir a dor e o cansaço.

    A ministra da Defesa da França, Florence Parly, salientou que as técnicas "invasivas" para aprimorar os soldados "não estão na agenda das Forças Armadas" do país, porém, não se deveria fechar os olhos ao que poderia definir a preparação militar no futuro, a fim de que a França não fique para trás.

    "O parecer emitido pelo Comitê de Ética nos ajuda a fazê-lo: buscando os meios para manter nossa superioridade operacional, sem negar nossos valores e respeitando nossos compromissos internacionais", indicou Parly.

    A ministra acrescentou que a decisão "vai ser revisada periodicamente à luz dos desenvolvimentos futuros.

    Mais:

    Soldado da próxima geração: EUA vão começar a utilizar cão-robô em base militar da Flórida (VÍDEO)
    Estudo aponta que no futuro soldados poderiam se comunicar silenciosamente usando sinais cerebrais
    França quer combater ódio on-line e apresenta projeto contra 'islamismo radical'
    Tags:
    tecnologia, militar, pesquisa, soldado, Defesa, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar