14:43 22 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    0 14
    Nos siga no

    Trata-se de 2,8% a mais que no ano fiscal anterior, porém, alguns especialistas questionam esta cifra pela falta de informações sobre as armas vendidas e países compradores.

    O valor total surge no final da administração Trump, que declarou o aumento das exportações militares dos Estados Unidos como uma de suas plataformas de crescimento econômico.

    Licenças de exportação via o programa de Vendas Comerciais Diretas totalizaram US$ 124,3 bilhões (R$ 634 bilhões) no ano fiscal de 2020. Uma série de reformas, iniciadas ainda na administração Obama e continuadas pela equipe de Trump, levou mais armamentos para o setor de vendas comerciais.

    O programa de Vendas Militares Estrangeiras (FMS, na sigla em inglês), que cobre a maior parte dos grandes artigos de defesa, totalizou em US$ 50,78 bilhões (R$ 259 bilhões). Deste montante, US$ 44,79 bilhões (R$ 228,4 bilhões) vieram em pagamentos de nações parceiras, enquanto o restante veio de programas de assistência dos EUA.

    Enquanto representantes da indústria militar comemoram os resultados, William Hartung do Centro para Política Internacional alertou que estes valores podem ser questionáveis.

    "É importante salientar que este montante é muito inflado se forem observadas as estatísticas de vendas que provavelmente teriam ocorrido em contratos e fornecimentos", diz Hartung, conforme cita o portal Defense News.

    "Existem muitos passos pelo caminho em que uma venda autorizada pode ser suspensa, incluindo, por exemplo, mudanças na demanda e capacidade econômica por parte de potenciais clientes", afirma o especialista.

    "A verdade é que não temos dados confiáveis do Pentágono ou Departamento de Estado sobre quantas armas os EUA fornecem a cada ano, e quais itens foram fornecidos para quais países. Sem essa informação, é difícil determinar completamente o impacto das exportações de armas dos EUA", concluiu Hartung.

    Exercício de lançamento de torpedo MK 54 a partir do destróier USS Lassen
    Exercício de lançamento de torpedo MK 54 a partir do destróier USS Lassen

    No começo de dezembro, o portal militar revelou que o Departamento de Estado autorizou a venda de certos armamentos para o Brasil. O governo brasileiro negocia 22 kits de conversão MK 54 por US$ 70 milhões (R$ 364 milhões), que poderiam converter os atuais torpedos MK 46 Mod 5A em projéteis leves MK 54.

    Mais:

    Senadores dos EUA introduzem legislação para impedir venda de drones e caças F-35 para os EAU
    Israel vai se opor a qualquer venda de caças F-35 ao Qatar, diz ministro israelense
    EUA planejam dispor de armas hipersônicas em 3 anos para alcançar Rússia e China
    Tags:
    Departamento de Estado, ano fiscal, vendas, Donald Trump, exportação, armas, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar