01:30 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    1190
    Nos siga no

    As tropas do Comando do Tibete do Exército chinês estacionadas na fronteira com a Índia acabam de adotar dois helicópteros não tripulados de fabricação nacional.

    Os helicópteros não tripulados, Blowfish A2 e Ranger P2-X, foram projetados para combates em altitudes elevadas.

    O Ranger P2-X é o modelo mais recente de reconhecimento de fronteira e tem alta capacidade de manobra, grande resistência ao vento, design modular e desmontagem rápida.

    Desenvolvidos pela Zhuhai Ziyan UAV, os equipamentos são capazes de dar apoio estratégico, transporte de material, suporte logístico, reconhecimento de inteligência em regiões montanhosas e missões de ataque tático, segundo o jornal Global Times.

    Drone chinês Blowfish A2
    © Foto / Ziyan
    Drone chinês Blowfish A2

    Além dos helicópteros autônomos, as tropas chinesas contam com armas inteligentes e equipamentos personalizados, como geradores de oxigênio portáteis e vagões-restaurante de 22 fabricantes nacionais.

    Estes equipamentos também são especializados em missões de reconhecimento de longa duração, podendo sobrevoar os alvos em estado silencioso, bem como pequenas áreas, como zonas montanhosas.

    Durante os testes em 2018, os equipamentos da Zhuhai Ziyan UAV realizaram missões de vigilância e reconhecimento com sucesso, decolando de uma altitude de 4.000 metros e voando a uma altitude de 7.000 metros.

    Mais:

    'O mais poderoso do arsenal': mídia avalia submarino de ataque chinês
    China planeja criar caça com inteligência artificial para elevar a capacidade de combate dos pilotos
    'Pode ser facilmente interceptado': novo míssil de Taiwan é 'inútil' contra China, garante jornal
    Tags:
    China, veículo aéreo não tripulado, drones, drone, helicóptero-robô, helicópteros, helicóptero, helicóptero
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar