02:06 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Defesa
    URL curta
    3223
    Nos siga no

    O Ministério da Defesa da Grécia enviou a Washington um pedido de compra de caças norte-americanos F-35, informou o jornal grego Protothema.

    De acordo com o jornal, Atenas pretende obter entre 18 e 24 caças F-35, concordando inclusive em comprar aeronaves usadas, ressaltando que a Grécia pretendia receber os primeiros caças já em 2021. Especula-se que a urgência da compra seria para alcançar paridade com o poder da Força Aérea turca.

    O major-general aposentado turco Nejat Eslen comentou à Sputnik Turquia a demanda grega de caças F-35.

    De acordo com Nejat Eslen, a "Turquia é uma peça muito importante para os EUA e OTAN em geral em termos de posição geopolítica e suas capacidades reais [na região]".

    Caça furtivo F-35 da Lockheed Martin
    © REUTERS / Amir Cohen
    Caça furtivo F-35 da Lockheed Martin

    "Um apoio total e incondicional de Washington à Grécia na região do Egeu e no Mediterrâneo Oriental não corresponde aos interesses norte-americanos. Os EUA devem considerar o balanço estratégico de forças entre a Turquia e a Grécia", ressaltou.

    Além disso, o especialista militar afirmou que, caso a Grécia obtenha os caças norte-americanos F-35, a Turquia usará os sistemas russos S-400 contra eles.

    "Todo o mundo sabe que estes caças não possuem 'capacidades furtivas' para os sistemas de detecção dos sistemas de defesa antiaérea russos. É justamente isso que também preocupa os EUA", enfatizou.

    Caso a Grécia insista na compra dos F-35, a Turquia poderá reduzir ao mínimo a eficácia do uso destes caças por Atenas com a aplicação dos sistemas S-400, afirmou.

    Quando Ancara instalar os S-400 no mar Egeu e no Mediterrâneo Oriental haverá uma superioridade regional sobre a Grécia, bem como sobre outros países regionais que estão tomando medidas políticas provocativas no Mediterrâneo Oriental.

    Sistema de defesa antiaérea russo S-400
    © Foto
    Sistema de defesa antiaérea russo S-400

    Eslen enfatizou que a Grécia deve tomar medidas para resolver os problemas na relação bilateral com a Turquia considerando os interesses comuns.

    "Seria melhor que a Grécia, cuja economia está em estado deplorável, ao invés de comprar caças F-35, gastasse esse dinheiro na construção de fábricas no país", citou.

    O especialista também lembrou sobre a pressão sobre a Turquia que é exercida pelos países ocidentais.

    "A Grécia quer comprar os caças F-35 para usá-los contra quem? Para que a França enviou seu porta-aviões ao Mediterrâneo Oriental? O entendimento das ameaças para a Turquia mudou desde a Guerra Fria. Hoje, as ameaças à Turquia partem de países-membros da OTAN", notou.

    Para concluir, o especialista afirmou que os países ocidentais apoiam elementos que representam perigo para os interesses nacionais turcos, tais como o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, na sigla em curdo) e as Unidades de Proteção Popular (YPG, na sigla em curdo).

    Desta forma, Ancara é obrigada a tomar medidas para garantir a segurança de seu território. Sendo assim, a compra dos sistemas S-400 é mais do que justificada, finalizou.

    Mais:

    Turquia avança seu programa espacial e testa foguete para levar microssatélites ao espaço (VÍDEO)
    Peskov: Rússia discorda da Turquia que pensa ser possível apaziguar Nagorno-Karabakh pela força
    Chancelaria da Turquia rotula visita de Pompeo ao país de interferência 'extremamente inapropriada'
    Tags:
    F-35, S-400, EUA, Turquia, Grécia, avião de assalto, avião de combate, avião de ataque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar